Geral

PF vai investigar vacina contra Covid-19 achada no lixo em SC

Frasco da vacina Coronavac foi encontrado em lixo no município de Maracajá e caso será investigado pela Polícia Federal

Divulgação

O delegado de Polícia Bruno Sinibaldi, que responde pela delegacia de Maracajá, deve encaminhar à Polícia Federal na próxima semana investigação sobre um frasco da vacina Coronavac encontrado no  Centro de Triagem de Resíduos no município.

O frasco, a princípio lacrado e com líquido dentro, foi levado à Delegacia pelo fiscal sanitário do município e na ocasião foi registrado Boletim de Ocorrência.

O fiscal relatou que esteve no Centro de Triagem para averiguar o uso de equipamentos de prevenção como máscaras e foi chamado por uma funcionária que informou ter encontrado um frasco que não sabia exatamente do que se tratava. Ao constatar ser um frasco de vacina Coronavac, ele encaminhou o caso à delegacia.

“A Secretária de Saúde do Município de Maracajá esteve também na delegacia, nos informou que está ciente do caso e que em uma auditoria interna constatou que o frasco de vacina não pertence ao posto de Saúde de Maracajá. Solicitei a ela a auditoria por escrito e ela deve me entregar na segunda-feira. Como trata-se de vacina, portanto, de recursos federais, pela nossa Legislação a atribuição é da Polícia Federal, por isso o caso será encaminhado a eles”, explicou o delegado.

Com informações do NDMais

Notícias Relacionadas

Unidades de saúde de Cocal do Sul atenderão em horário especial aos sábados

Ação inicia neste sábado (13) e se estende até o dia 3 de setembro

VÍDEO: Veja momento em que placa de atacadista despenca e quase atinge carro

Moradores registraram o momento em que toda estrutura vai ao chão com a força do vento

Crianças agora podem denunciar casos de violência por meio de aplicativo

A plataforma "Sabe - Conhecer, Aprender e Proteger" ainda explica os tipos de violência e o que fazer se a criança enfrentar determinadas situações

Ciclone em SC: Defesa Civil pede à população que evite sair de casa

Órgão informou que há registro de alagamentos, inundações, deslizamentos, enxurradas, quedas de postes, placas e árvores e queda de energia