Norte

Policial mata ex-companheira e o filho e comete suicídio em Camboriú, diz PM

Camargo era cabo, lotado em Itajaí e estava em processo de exclusão da PM. O casal estaria separado há seis meses e tinha um filho de 3 anos.

Foto: Reprodução / Facebook

O policial militar Delmar Camargo, 45, matou a tiros a ex-companheira, o filho e tirou a própria vida na noite dessa sexta-feira (28), informou a corporação. O crime ocorreu no apartamento em que moravam Elenir Teresa Ottowicz, de 42 anos, e Davi Ottowicz Camargo, de 3 anos, no bairro Tabuleiro, em Camboriú, no Litoral Norte, por volta das 23h.

Camargo era cabo, lotado em Itajaí e estava em processo de exclusão da Polícia Militar, informou o tenente Tiago Ghilardi, do 12ª Batalhão da PM. O casal estaria separado há cerca de seis meses. Na noite dessa sexta, Camargo foi ao apartamento da ex-companheira para buscar o filho, com um buquê de rosas. No local, familiares da mulher faziam um churrasco.

Foto: Reprodução / Facebook

Camargo chegou a participar, mas como insistiu em reatar o relacionamento e diante das negativas dela, acabou sendo colocado para fora. Exaltado, ele deu dois tiros na porta, invadiu o apartamento, deu uma coronhada na cabeça da ex e atirou duas vezes na cabeça dela. Depois, foi ao quarto de Davi e atirou na cabeça dele também. Na sequência, o policial se matou.

As mortes ocorreram na frente da mãe, da irmã, de um sobrinho e de outro filho de Elenir, de 9 anos. Familiares da mulher disseram que os casos de violência doméstica eram recorrentes e que já tinham feito Boletins de Ocorrência contra o policial. A PM disse que vai ser instaurado um Inquérito Policial Militar – IPM para apurar o caso.

Com informações do site G1 SC

Notícias Relacionadas

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

Morador de Lauro Müller é baleado durante assalto a ônibus de comerciantes na BR-101; Veja vídeos

Revólver, munições e droga são encontrados durante blitz realizada pela PMRv de Içara

Comarca de Criciúma, em seu 1º júri do ano, analisa homicídio ocorrido em bar

Segundo a denúncia, o crime ocorreu em março de 2016, próximo a um bar na cidade de Nova Veneza.