Geral

Projeto desenvolvido em Treviso é exposto no maior congresso brasileiro de ecoturismo

Na ocasião, Cadallóra apresentou o projeto de observação de aves, Quem Ama Deixa Voar, que nasceu e é desenvolvido em Treviso com alunos das escolas municipais.

Divulgação

Só a Educação Salva foi o tema do painel apresentado pelo presidente do Instituto Alouatta, Paulo Cadallóra, no XVI Congresso Brasileiro de Ecoturismo, que aconteceu durante a última semana, do dia 14 à 18, em Ilhabela – São Paulo. Na ocasião, Cadallóra apresentou o projeto de observação de aves, Quem Ama Deixa Voar, que nasceu e é desenvolvido em Treviso com alunos das escolas municipais.

Ele conta que o projeto recebeu elogios de outros participantes do congresso que reuniu painelistas de todo o país. “Comentou-se sobre o quanto o projeto é inspirador e demonstra como um problema pode ser transformado utilizando ferramentas de educação aliadas ao ecoturismo e conservação”, ressaltou Cadallóra.

O evento contou com a presença do representante do Ministério do Turismo, Bob Santos, que destacou o quanto o desenvolvimento do ecoturismo é importante para a economia brasileira.

Para o prefeito Jaimir Comin é motivo de orgulho ver um projeto criado no município ganhando reconhecimento. “Nos alegra saber que esta atividade que estamos desenvolvendo nas nossas escolas está inspirando outros profissionais pelo Brasil e levando o nome de Treviso para o cenário nacional”, comentou o prefeito.

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Treviso 

Notícias Relacionadas

Tubarão-martelo, que morreu em Laguna, será exposto em museu no Norte de SC

Animal deve ser levado para a cidade de Piçarras nesta sexta-feira.

Carvão mineral é tema de Congresso Brasileiro

Trabalhos científicos serão apresentados no evento que reunirá pesquisadores em maio, em Porto Alegre.

Inflação para famílias de renda mais baixa fica em 0,50% em julho

A taxa ficou acima do 0,33% de junho, diz FGV

Coronavírus em SC: Pesquisadores da Udesc Lages desenvolvem teste rápido e inovador para Covid-19

A vantagem do novo teste é que o material coletado dos pacientes não precisa passar por várias análises.