Papo Psi

Quando procurar um psicólogo?

Foto: Divulgação

Por mais que esteja sendo desmistificada, a ideia de que procurar um psicólogo é sinal de fraqueza ainda percorre o imaginário da nossa sociedade. Pois bem, na verdade buscar ajuda demonstra muita coragem e é o primeiro passo para a mudança.

Outra ideia errônea que as pessoas acabam tendo, é que elas irão ao psicólogo e terão todas as respostas em apenas uma sessão, e sairão do consultório “curadas”. Mas na verdade, é um processo, que em alguns casos levar mais tempo que o pretendido. Ainda o psicólogo não dá respostas, ele busca levar o paciente a partir de técnicas a entender sua situação e encontrar suas próprias.

O consultório é um ambiente confidencial, onde o paciente pode se sentir a vontade para contar tudo que está sentindo e pensando. Outra questão que favorece isto é a escuta qualificada e sem julgamentos, por parte do profissional.

A psicoterapia pode ser usada para autoconhecimento, mas a maioria das pessoas costuma buscar um psicólogo quando está enfrentando um problema específico.

Sintomas de Transtornos Mentais: Muitos transtornos mentais podem ter uma evolução significativa quando é iniciado o tratamento psicológico (e psiquiátrico). Alguns transtornos mais conhecidos são: Depressão Maior, Ansiedade, Transtorno Bipolar, Esquizofrenia etc.

Fobias: Muitas pessoas sentem medo de muitas coisas. Mas se este medo se apresenta como um medo limitador e que traz sofrimentos, é importante que seja tratado.

Processo de perda ou luto: Desde a perda de um emprego, o fim de um relacionamento até a morte sempre é um processo de perda difícil de enfrentar. Em alguns casos é importante ter que elaborar os sentimentos associados à essa perda para que esta situação não evolua para um transtorno como a depressão.

Sintomas corporais sem doenças diagnosticadas: As vezes o corpo traz sinais do que se passa no psicológico. Quando um indivíduo apresenta: gripes repetidas, dores de cabeça, de estômago ou dores sem motivo aparente podem ser sinais de problemas emocionais que foram resolvidos.

Compulsão e dificuldade de impulsos: muitas pessoas apresentam sinais compulsivos como comer em excesso. Fazer uso excessivo de álcool ou drogas. Estes comportamentos podem ser utilizados para mascarar problemas emocionais não resolvidos.

Problemas nos relacionamentos: Se relacionar com o outro sempre pode trazer conflitos. Mas se um relacionamento está desgastado por conta do comportamento de uma ou ambas as partes, ou ainda traz infelicidade é interessante buscar um profissional. Independente de ser um relacionamento com amigos, colegas de trabalho, familiares ou cônjuge.

Estresse e falta de tempo: Cada vez um problema mais comum na sociedade em que vivemos: a falta de tempo e o estresse são presentes no dia a dia. Mas quando uma pessoa não consegue equilibrar os afazeres com os momentos de lazer e a diversão a intervenção de um psicólogo se faz necessária.

É importante perceber que estas questões só se tornam um problema quando trazem sofrimento psíquico e emocional para o próprio individuo e/ou para as pessoas que convivem com o mesmo. O essencial é ser feliz.

Notícias Relacionadas

Inspirações para o ano novo

O poder da mídia

A professora e colunista Ana Maria Dalsasso avalia a relação da mídia atual com a divulgação de informações sobre o novo tipo de gripe, o H3N2, à população.

Bauer, Amin e Kleinübing

A baixa qualidade da educação brasileira

A professora e colunista Ana Maria Dalsasso questiona os pais sobre a qualidade da educação nas escolas públicas do país. E você, está satisfeito?