Geral

SC deve ter volta às aulas na rede estadual de forma não presencial em 22 de abril, diz secretário

Conforme Natalino Uggioni, há planejamento para alunos com e sem internet. Merenda deve ser entregue em kits.

Divulgação

As aulas na rede estadual de ensino devem voltar de forma não presencial em 22 de abril, afirmou o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, durante coletiva do governo do estado na noite desta segunda-feira (6). A medida vale para alunos com e sem acesso à internet em casa. O secretário também falou que há um plano para garantir a merenda dos estudantes, que deve ser entregue em kits (veja abaixo).

“Os que tiverem acesso à internet, receberão material e participarão com os professores pela internet”, explicou o secretário. Para os estudantes sem essa ferramenta, será disponibilizado um material físico. Para ter acesso, o aluno pode buscá-lo na escola. Para as famílias que não têm condições de ir até a unidade escolar, o material será enviado para a casa da criança.

“Em último caso, se não conseguimos atingir todos os alunos, as escolas estarão preparadas para recebê-los e seguirão todas as regras de distanciamento”, afirmou o secretário.

Essas etapas devem ocorrer até 17 de abril, neste período em que as aulas estão suspensas por conta do decreto estadual sobre o isolamento social.

“Como nós não sabemos o período em que as aulas presenciais ficarão suspensas, o trabalho é que a partir do dia 22 de abril, que é uma terça-feira depois do feriado, nós já estejamos, como a gente usa a expressão, a plena carga, com todas as turmas organizadas com seus professores série a série ou disciplina a disciplina e aí sim nós darmos sequência às atividades”, afirmou o secretário.

De acordo com levantamento da secretaria, 18% dos alunos e 8% dos professores não têm internet em casa. A rede estadual tem 540 mil estudantes.

As aulas online serão feitas pela plataforma Google Sala de Aula. Durante o recesso, foram criadas contas para todos os alunos da rede estadual. Cada professor também tem uma conta e fará um curso online de 40 horas sobre a plataforma.

Os professores que não têm internet em casa poderão usar o computador da escola. Os alunos na mesma situação vão receber apostilas semanais com atividades.

Merenda

Sobre a alimentação dos estudantes, o secretário afirmou que uma lei aprovada no Congresso Nacional vai permitir a distribuição de kits para as famílias dos alunos, com alimentos da agricultura familiar, que deverão ser buscados na escola.

Caso a família não possa ir até a unidade, a entrega deve ser feita na casa do aluno. A secretaria aguarda a sanção da lei por parte do presidente da República, Jair Bolsonaro. Com isso, o dinheiro para que esse plano seja executado será liberado.

Segundo Natalino Uggioni, a secretaria está fazendo um levantamento para evitar que haja aglomeração nas escolas quando os kits forem entregues.

Com informações do site G1/SC

Notícias Relacionadas

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Ex-secretário de Administração de Orleans e empresa tem bens bloqueados

Segundo o Ministério Público, Eduardo Bertoncini era responsável pela pasta na gestão do ex-prefeito Marco Antônio Bertoncini Cascaes

Unibave receberá mais de R$ 1 milhão do Governo de Santa Catarina para concessão de bolsas

Os recursos de bolsas do UNIEDU são assegurados pelo Governo do Estado de Santa Catarina e favorecem a inclusão de jovens no ensino superior com dificuldades de realizar os seus estudos.

Duas apostas de Santa Catarina ganham na Lotofácil e vencedores levam mais de R$ 838 mil cada

Apostadores de Jaraguá do Sul e São Bento do Sul, as duas cidades localizadas no Norte do Estado, são os sortudos da vez.