Giro Estadual

SC registra segunda morte em humano provocada por febre amarela neste ano

Paciente era morador de Indaial, no Vale do Itajaí, e não tinha histórico de vacina contra a doença.

Divulgação

Santa Catarina registrou a segunda morte em humano provocada pela febre amarela em 2020. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesta terça-feira (31). A vítima é um homem de 57 anos que morava em Indaial, no Vale do Itajaí, e não tinha se vacinado contra a doença. A morte ocorreu em 13 de março.

A primeira morte pela doença foi em Camboriú, no Litoral Norte, sendo um homem de 42 anos que também não tinha histórico de vacinação contra a febre amarela.

No total, o estado tem 12 casos confirmados da doença nos municípios de São Bento do Sul, Jaraguá do Sul, Blumenau, Pomerode, Camboriú, Indaial e um morador de São Paulo que esteve em Pomerode.

Macacos

Em relação aos animais, foram registradas 39 mortes provocada pela enfermidade em Blumenau, Gaspar, Indaial, Pomerode, Timbó, Jaraguá do Sul, Campo Alegre, São Bento do Sul, Luís Alves e Doutor Pedrinho.

Prevenção

A única maneira de prevenir a febre amarela é por meio da vacina. A Secretaria de Saúde reforça que todos os moradores com mais de nove meses devem ser imunizados. A dose é gratuita e está disponível nos postos de saúde.

Com informações do site G1/SC

Notícias Relacionadas

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.

Morador é executado com cinco tiros em Criciúma

Segundo informações, a vítima saiu recentemente do presídio e possui passagens por pedofilia e estupro de vulnerável.

Produtor do melhor mel do mundo, Santa Catarina prevê safra acima da média em 2020

Santa Catarina tem uma série de fatores que, naturalmente, favorecem o cultivo de um mel diversificado e até mais puro.