Segurança

Trabalhador agredido com martelo em Armazém segue na UTI

Crime ocorreu na obra do CRAS de Armazém. Autor já foi preso pela polícia da cidade.

Foto: Divulgação / Notisul

Um crime que chocou pela sua forma e surpreendeu até mesmo a medicina na região. Foi tudo registrado no início da manhã desta sexta-feira (19), entre dois funcionários de uma construtora, vencedora da licitação responsável pela obra do Centro de Referência de Assistência Social – Cras de Armazém.

Por volta das 8h30min, João Claudino Moraes, de 57 anos, foi atingido na cabeça por alguns golpes de martelo. O agressor, 29, evadiu do local, mas foi localizado minutos depois pela Polícia Militar, próximo ao 3º Grupamento dos Bombeiros Militar.

A vítima, que chegou a ser golpeada na cabeça e ficou com o martelo encravado em seu crânio, foi atendida pelos socorristas e encaminhada ao Hospital Santo Antônio, no centro de Armazém. Após os primeiros procedimentos, foi levado, ainda com a arma do crime presa em sua cabeça, pelo Samu, ao Hospital Nossa Senhora da Conceição – HNSC, em Tubarão, em estado gravíssimo. Segundo informações de familiares, João foi levado ao centro cirúrgico por volta das 12h.

O procedimento foi concluído por volta das 18h30min. A irmã de João Claudino, Rita Claudina Moraes, que está no HNSC, disse que a família tem esperanças que ele melhore, mas é preciso aguardar o posicionamento oficial dos médicos. Pelo protocolo clínico, é preciso aguardar as primeiras 48 horas para ver como o paciente irá reagir. Ele está em coma induzido e internado na Unidade de Tratamento Intensivo – UTI, com ainda grandes riscos. Não há detalhes, caso João sobreviva, se ficará ou não com algum tipo de sequela devido ao golpe recebido.

O agressor prestou depoimento na Delegacia ainda nesta sexta. Segundo o delegado titular da Comarca, José David Machado, ele relatou que estava construindo um barraco para guardar ferramentas junto com a vítima e, após um rápido desentendimento com o colega de trabalho, desferiu as marteladas, quase todas na cabeça de João. O autor foi preso e autuado em flagrante por tentativa de homicídio e encaminhado ao Presidio Regional de Tubarão.

A Prefeitura de Armazém emitiu uma nota sobre o ocorrido: “A prefeitura vem a público informar que nesta manhã (sexta), houve um desentendimento entre os operários da empresa Basecom Construções Civis Ltda. ME, de Braço do Norte. A empresa foi contratada por meio de processo licitatório realizado pela Secretaria Estadual de Assistência Social, do governo do Estado de Santa Catarina. Sendo o município de Armazém apenas contemplado com a construção do novo ambiente do Cras, reforça-se que a responsabilidade da contratação dos operários é da Basecom Construções Civis Ltda. ME. Comunica também que a Administração Municipal se preocupa com o ocorrido e, por isso, está acompanhando de perto o desenrolar do caso. Aguarda-se que tudo termine bem”, finaliza a nota.

Com informações do Portal Notisul

Notícias Relacionadas

Morador é executado com cinco tiros em Criciúma

Segundo informações, a vítima saiu recentemente do presídio e possui passagens por pedofilia e estupro de vulnerável.

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

Índices de crimes caem bruscamente em Orleans

Segundo dados divulgados pela Polícia Civil, houve redução de 300% dos crimes de roubo e quase 30% do número de furtos.

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito