Saúde

Três Orleanenses são vacinadas contra a Covid-19 nesta terça-feira (19)

As três mulheres são funcionárias da área da saúde e atuam na linha de frente do combate ao coronavírus

Letícia de Oliveira/Sul In Foco

A tarde desta terça-feira (19), foi histórica no município de Orleans. Três mulheres receberam as primeiras vacinas de combate ao Covid-19. A tão esperada imunização foi realizada na Unidade de Saúde São Lucas e teve a presença do Prefeito Jorge Koch, do secretário de Saúde Murilo Debiasi, da coordenadora da Imunização de Orleans Sara Pavei, além de vereadores e da imprensa.

As escolhidas para receberem as primeiras doses da vacina Coronavac foram Franciele Barbosa, técnica de enfermagem do Hospital Santa Otília, Nilza Alexandre Beltrame, higienizadora do Centro de Triagem do município, e Dulcineia Oliveira, técnica de enfermagem do Samu. Todas as mulheres trabalham na linha de frente do combate ao Covid-19 e por isso fazem parte do primeiro grupo que será imunizado.

A higienizadora do Centro de Triagem do município, Nilza Alexandre Beltrame, recebeu a vacina e comentou o sentimento nesse momento tão importante. “Fiquei muito feliz em ser convidada para ser uma das primeiras a ser vacinada e em representar o pessoal do Centro de Triagem, que vem lutando no dia-a-dia no combate ao Covid-19. Muitos não puderam estar aqui nesse dia, porque contraíram o Covid-19. Quero deixar o recada para que as pessoas venham, se vacinem e se imunizem contra o coronavírus, porque é uma oportunidade muito grande para estarmos livre desse problema no mundo”, comenta Nilza.

O secretário de Saúde, Murilo Debiasi, explica como foi organizada a primeira fase de vacinação, já que foram disponibilizadas apenas 219 doses neste primeiro momento. “Temos 2 mil pessoas a serem vacinadas e como recebemos quantidades que não dá nem para vacinar todos os profissionais de saúde, foi pactuado que seriam priorizados os profissionais de saúde da linha de frente e idosos que estão em instituições de longa permanência. Em Orleans recebemos em torno de 36% das doses que seriam necessárias para esse grupo. Então, a partir do momento que recebermos mais doses, vamos poder definir as próximas estratégias seguindo o Plano Nacional de Imunização. Após os profissionais de saúde, as pessoas com mais de 74 anos são o próximo grupo a receber e conforme formos recebermos as doses vamos seguindo para os próximos grupos”, detalha o secretário.

Letícia de Oliveira/Sul In Foco

As primeiras doses serão utilizadas até sexta-feira imunizando os profissionais de saúde. Ainda não há previsão para a chegada de uma segunda remessa de doses. “a nossa expectativa agora é pela próxima remessa de doses. Infelizmente, esse primeiro momento foi muito frustrante devido as poucas doses que vieram. Não deu para atender todos os profissionais de saúde, que são mais de 600. Tivemos que definir critérios de prioridade, priorizando aqueles profissionais da linha de frente que lidam com pacientes com Covid-19. Mesmo assim a felicidade é muito grande, porque tivemos três profissionais imunizadas representando todos os profissionais”, explica o secretário.

A coordenadora de imunização de Orleans, Sara Pavei, destaca que é preciso seguir as orientações de acordo com os grupos prioritários. “Temos que nos organizar de acordo com a demanda. Então o Ministério da Saúde dividiu a campanha em quatro etapas: tem os idosos, os trabalhadores de saúde, os profissionais da educação e os doentes crônicos. É uma população bastante extensa, temos mais de 4 mil pessoas para estarem sendo vacinadas. Temos que aguardar o volume de doses que o Ministério vai distribuindo e isso depende da produção do laboratório, dos insumos de seringas e da logística de entrega. Então a partir do momento que chegou a sua vez, procure as salas de vacina, mas enquanto isso não acontece é preciso aguardar em casa, manter o distanciamento, usar máscara e álcool em gel”, orienta.

O prefeito Jorge Koch também falou sobre a importância da vacinação e de seguir as regras estabelecidas pelo Ministério da Saúde. “Não há quem não queira ser vacinado. A vacina é uma questão de conscientização pública. Se eu não quero tomar vacina, estou prejudicando a mim, minha família e toda a sociedade. Vamos cumprir rigorosamente a relação das 219 pessoas que devem receber a vacina. Ninguém terá prioridade a não ser os grupos prioritários decididos pelo Governo Federal, Estadual e Municipal”, ressalta o prefeito.

Notícias Relacionadas

Mega-Sena deve pagar neste sábado R$ 26,5 milhões

Apostas podem ser feitas até as 19h.

Mais áreas de SC caem para nível moderado da Covid-19 no mapa de risco: veja por região

No novo mapa de risco, divulgado pelo governo estadual neste sábado (23), são quatro regiões no nível menos alarmante da pandemia.

Cocal do Sul: saída de pista com capotamento em ribanceira é registrada

No carro havia um condutor de 24 anos, que não se feriu.

Tentativa de homicídio: após briga, homem é esfaqueado em Lauro Müller

A vítima teve que ser levada para o hospital pois levou cerca de 7 facadas.