Geral

UTI mais perto: Braço do Norte recebe plano de trabalho para implantação dos leitos

Divulgação

O prefeito de Braço do Norte, Beto Kuerten Marcelino, recebeu na manhã desta segunda-feira, 30, o plano de trabalho para a elaboração do convênio para a utilização dos R$ 2 milhões disponíveis para a implantação dos leitos de UTI no Hospital Santa Teresinha (HST), representado na reunião pelo presidente, Pedro Michels Neto, pelo diretor geral Vitor Abitante e pelo diretor técnico José Nazareno Goulart Junior.

Conforme Beto, esta é mais uma etapa burocrática que foi vencida. “Passo a passo caminhamos para a concretização desse sonho, que não é simples, não é do dia para a noite, que precisa de planejamento. O importante é que estamos avançando”, comentou.

Com a entrega do plano de trabalho, a equipe da Procuradoria Jurídica da Prefeitura elabora o convênio, no valor de R$ 2 milhões, que será enviado para a apreciação dos vereadores. Após aprovado e assinado, o HST poderá dar início à utilização do recurso, que será pago conforme as medições da construção, avalizados por engenheiro fiscal nomeado pela Prefeitura, sendo servidor público municipal, até fechar o montante de R$ 2 milhões.

Recursos foram disponibilizados em maio

O anúncio da disponibilidade de recursos para a UTI aconteceu em 31 de maio deste ano. Os R$ 2 milhões reservados para o HST são fruto do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus. Braço do Norte recebeu R$ 4.123.784,00, desses, R$ 484.474,00 são de uso obrigatório no enfrentamento à Covid-19. O restante foi enviado para cobrir a queda da receita municipal, porém, como o Município está com sua saúde financeira preservada, foi possível honrar o compromisso com o HST. “Este era um compromisso que tínhamos com a população e, como financeiramente a Prefeitura está equilibrada e organizada, conseguimos reservar estes R$ 2 milhões para este aporte tão importante. Não utilizaremos estes recursos para pagar contas, mas sim para investir neste sonho”, explicou o prefeito.

Leitos de UTI

Solicitados há muitos anos pela comunidade, a vinda dos leitos de UTI do HST aguarda a finalização da unidade hospitalar que começou a ser construída no Bairro Rio Bonito pela antiga diretoria da instituição. Porém, sabendo que a estrutura é muito grande e que o Município e região têm urgência nos leitos, a nova diretoria do HST decidiu apresentar um projeto de ampliação da atual sede para suprir a demanda em menor tempo e com menos recursos, para depois retomar as obras da unidade do Rio Bonito, como esclarecido em um comunicado do próprio HST veiculado no dia 9 de novembro de 2018, assinado pelo então presidente, Camilo Alberton. Somente a diretoria do HST pode definir o local a ser investido o recurso, porém, a decisão conta com total apoio da administração municipal.

O projeto já apresentado pelo HST tem Ambulatório, Centro de Diagnóstico de Imagem (CDI), UTI, Agência Transfusional e leitos. A obra deverá ter em torno de 5.300 metros quadrados. A previsão é que a obra custe cerca de R$ 9 milhões.

O HST tem cobertura regional, sendo conveniado com outros municípios do Vale do Braço do Norte, porém, o Município de Braço do Norte tomou a frente no investimento, disponibilizando R$ 2 milhões. Outros R$ 3 milhões devem vir através de emenda parlamentar do deputado estadual Volnei Weber e o restante será pleiteado pela diretoria em assembleia da Cerbranorte, na qual os associados definirão para onde devem ir os recursos.

Notícias Relacionadas

Epagri/Ciram prevê início de março chuvoso em Santa Catarina

A quarta-feira, 3, deve ser com sol entre nuvens na maioria das regiões do Estado

Entidades devem realizar recadastramento até 17 de março de 2021

Interessados em realizar o recadastramento devem se dirigir até a sede do Conselho Tutelar, rua João Pacheco dos Reis, n° 105, bairro - Centro, em Orleans

Atleta de Tubarão precisa de ajuda para participar da maior corrida de obstáculos do país

Kamila Melo está em busca de patrocínio para transformar em realidade o antigo sonho

Operação da PF investiga fraude em aquisição de testes para covid-19

Polícia Federal e CGU tentam desarticular grupo criminoso