Mundo Animal

Operação Carne Fraca

Coluna Laura 6/4

Foto: Divulgação

No dia 17 de março deste ano, presenciamos uma denúncia feita pela Polícia Federal intitulada Carne Fraca que chocou os brasileiros e consumidores do mundo todo. Os áudios que ouvimos e as notícias que assistimos nos deixaram atônitos sobre a verdadeira qualidade das carnes que colocamos em nossa mesa.

Grandes grupos do setor alimentício foram afetados e denunciados, como a JBS e a BRF, causando sérios prejuízos à exportação de produtos de origem animal do Brasil. Não foi só desta vez que presenciamos produtos adulterados indo livremente para o mercado, como já aconteceu com o leite e o extrato de tomate.

Por um momento, acreditamos que todo o trabalho realizado pelos pequenos e grandes pecuaristas para tornarem-se um dos maiores produtores e exportadores de carne do mundo fora por água abaixo. Até que na semana seguinte, quando a exportação foi restringida por mais de 21 países e estaria declarada uma crise no setor pecuário, a PF se pronunciou e afirmou que os casos eram pontuais e que dava para corrigir as fraudes sem que houvesse danos à saúde da sociedade a ao mercado alimentício. Então o juiz responsável pela liberação da investigação afirmou que a operação Carne Fraca tratava-se de uma operação contra a corrupção dos fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio, a maior operação revelando uma organização criminosa e não propriamente a investigação sobre a qualidade da carne, aliviando assim um pouco a situação.

Coluna Laura 6/4

Foto: Divulgação

Os frigoríficos que foram constatados com alguma irregularidade encontram-se até hoje interditados e alguns até fecharam as portas, mas ontem, após a volta das exportações na semana passada, já tivemos a notícia que de que mesmo com todos os acontecimentos a exportação deste mês aumentou, mostrando que nossa carne é de qualidade e que todos os testes internacionais feitos para a exportação não podem estar errados e são confiáveis.

É notável a fragilidade da polícia federal em manter as denúncias, ainda mais depois de todo o transtorno causado aqueles que sempre trabalharam com dignidade para produzir um produto de qualidade, mas não devemos esquecer que as propinas existem e foram constatadas através dos relatórios emitidos pela PF, e que é inadmissível qualquer tipo de fraude realizada dentro deste e de qualquer ramo da sociedade, seja ele alimentício, político ou social, ainda mais pelas pessoas que deveriam FISCALIZAR e garantir os nossos direitos de consumidores.

Notícias Relacionadas

Hospital São José de Criciúma realiza primeira cirurgia de coluna por vídeo

Procedimento muito menos invasivo, a primeira cirurgia por vídeo realizada na instituição, durou cerca de 38 minutos, superando as expectativas do médico cirurgião.

Prejuízos na indústria da carne chegam a US$ 40 milhões em SC

O que é automação residencial?

Venda Mais e Melhor