Geral

Operação veraneio é considerada positiva

Foto: Denise Possebon

Nenhum óbito por afogamento foi registrado, até agora, na Operação Veraneio 2017/2018. A ação, que teve início no dia 18 de dezembro, é considerada positiva, embora alguns números tenham crescido em relação aos últimos anos. Um deles é o de pessoas que sofreram com queimaduras de águas vivas. Até agora já foram registrados 7.088 casos de incidentes com estes animais marinhos.

De acordo com o capitão Luiz Felipe Lemos, subcomandante do 4º Batalhão de Bombeiros Militar, este é o quarto ano sem óbitos em áreas guarnecidas. “A nossa meta é não ter mortes. Não admitimos que das 8h às 20h haja óbitos enquanto estamos trabalhando e lutamos, ainda, para fora deste horário não acontecer nenhum acidente”, enfatizou Lemos.
Outro número que reduziu nesta Operação é o de crianças perdidas na praia, graças ao trabalho realizado pelos guarda-vidas. Neste mês de operação, apenas seis crianças se perderam nas praias que vão desde o Balneário Rincão até o Passo de Torres, no Extremo Sul Catarinense. “Todos os dias as pulseirinhas são entregues aos pais para que sejam colocados nomes e telefones. Desta forma conseguimos amenizar as perdas”, destacou.

As informações são do site DN Sul

Notícias Relacionadas

Bombeiros comemoram três anos sem mortes por afogamento durante Operação Veraneio

Em contrapartida, casos de queimaduras com águas-vivas passaram dos 15 mil nas praias de Garopaba, Imbituba, Jaguaruna e Laguna durante toda a Operação Veraneio.

Bombeiros registram incidência e ataques de águas-vivas em praias

Bombeiros alertam banhistas com o risco de queimaduras por conta do aparecimento da espécie Caravelas. Desde o início do verão, foram 13.475 ocorrências

Mortes por afogamento nas praias de SC caem pela metade

Dos 11 óbitos registrados neste ano, um aconteceu em área guarnecida por postos de Guarda-Vidas. Ano passado, foram três.

Fatma faz balanço de balneabilidade da temporada