Geral

Advogado é condenado por se apropriar de valores de cliente na comarca de Orleans

Vítima registrou prejuízo de R$ 6 mil em 2013.

Divulgação

Um advogado foi condenado, pelo juízo da comarca de Orleans, por apropriação indébita de valores referentes a um acordo em nome de sua cliente. Representante da vítima em ação de indenização por danos morais e patrimoniais movida contra um​a operadora de telefonia, em agosto de 2013 ele teria celebrado um acordo com a empresa e recebido R$ 6 mil, que foram depositados em sua conta.

A vítima, por sua vez, não foi informada do acordo, dos valores recebidos nem do arquivamento de sua ação. Ela só soube dos fatos em julho de 2015, quase dois anos depois, quando procurou informações diretamente no fórum da comarca. O profissional foi condenado a um ano e oito meses de reclusão, em regime aberto, mas sua pena foi convertida em prestação de serviços comunitários ou a entidade beneficente. Além disso, ele deverá pagar 10 salários mínimos no valor vigente à época dos fatos. Cabe recurso ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina (Autos n. 0000794-84.2016.8.24.0044).

Colaboração: Comunicação PJSC

Notícias Relacionadas

Autor de roubo e extorsão contra duas mulheres é condenado a 10 anos de reclusão em Criciúma

O crime ocorreu em agosto de 2019, quando as vítimas foram rendidas pelo autor.

Motorista que passeava por Garopaba com CNH falsa é condenado a 3,6 anos de reclusão

O documento tinha a foto dele, mas o nome era de outra pessoa. Na delegacia, os policiais descobriram a verdadeira identidade do réu e constataram que havia contra ele um mandado de prisão em aberto, por roubo tentado.

Pedreiro de cemitério condenado por enriquecimento ilícito e venda casada de serviços em Urussanga

Os fatos aconteceram entre 2010 e 2012, quando o homem era responsável pela gestão do Cemitério Municipal de Urussanga

Homem que fingiu ser advogado sofre condenação após praticar falcatrua em Criciúma

Segundo a denúncia, em março de 2008 ele teria oferecido seus serviços de advogado para a vítima dar início a um procedimento de escrituração de imóvel.