Geral

Centro Educacional Meta não será afetado com decreto de desapropriação de área de seminário em Orleans

De acordo com diretora da instituição educacional, a unidade continua em funcionamento no espaço conforme contrato com o Instituto Leonardo Murialdo

Divulgação

Após divulgação do decreto 4.572 que torna de utilidade pública, a fim de ser desapropriado pelo município por via amigável ou judicial, uma gleba de terras (cerca de 34 hectares), de propriedade de Instituto Leonardo Murialdo (ILEM), emitido pela prefeitura, uma série de polêmicas acaloram as conversas entre moradores de Orleans.

Uma das hipóteses levantadas seria o possível fechamento do Centro Educacional Meta, que atua desde 2000 na rodovia SC-438, KM 52 (antigo seminário), no bairro Murialdo. A unidade escolar que oferece desde o ensino infantil ao ensino médio, hoje atende cerca de 200 alunos. De acordo com a diretora Marlene Turazzi Moreira, o Meta possui contrato com o Instituto Leonardo Murialdo e tem todo o amparo legal por ser uma entidade que prima pela educação. “Muitos pais de alunos nos questionam se o colégio será afetado, mas pedimos que todos fiquem tranquilos, pois, o Meta continuará com suas atividades. Somos um colégio de referência em nossa cidade, primamos pela qualidade no ensino, através do trabalho participativo e responsável e vamos continuar nossas atividades”, explica a diretora.

O centro educacional fica na área de terra de 344.720,36 metros quadrados onde estão edificados um ginásio de esportes, um galpão, salas de aula onde funcionava o seminário São José, uma pequena Igreja e uma infraestrutura conexa de garagem. Ainda encontram-se no local pelo menos três nascentes de água e área de mata nativa com aproximadamente 17.063,98 metros quadrados. Próximo a área estão instalados o Centro Universitário Barriga Verde (Unibave) e o Museu ao Ar Livre Princesa Isabel.

Audiência pública debaterá o decreto

A prefeitura de Orleans marcou para esta quarta-feira (15), uma Audiência Pública para discutir o Decreto Municipal 4.572 que declara utilidade pública, para desapropriação, parte do imóvel do Instituto Leonardo Murialdo. A reunião ocorre às 19h, na Câmara de Vereadores e além do decreto de desapropriação, vai apresentar o Projeto de Loteamento do Seminário São José e o Projeto da Cidade do Futuro de Orleans.

Centro Educacional Meta

As atividades educacionais do Centro Educacional Meta iniciaram em Urussanga. Sendo uma escola com grande potencial, a Senhora Berta Maria Scarsanela ampliou o atendimento para Orleans. Iniciou suas atividades no município em 12 de fevereiro de 2000 atendendo a Educação Infantil e Ensino Fundamental I. Em 2005 a escola ampliou o atendimento ao Ensino Fundamental II. A partir de 2011 formou uma parceria com o Colégio SATC de Criciúma, para dar continuidade ao Ensino Fundamental II e Médio. Trabalha com materiais didáticos do Sistema Ético e em concomitância projetos interdisciplinares semestrais e um anual. Em 2018 assumiu o compromisso com os pais dos alunos do Ensino Fundamental II e Médio em virtude do fim do atendimento do Colégio SATC em Orleans. A escola também oferece atividades extras com objetivo de desenvolver o intelecto das crianças e adolescentes como o ensino das línguas inglesa e espanhola, taekwondo, capoeira, informática, natação, xadrez, dança, música, robótica, futebol, cubo de rubik, horta, reciclagem e agora com curso pré-vestibular. O objetivo da escola é promover uma educação de excelência para a formação do cidadão, tornando-o preparado e comprometido com o seu futuro.

Divulgação

 

Notícias Relacionadas

Prefeito de Nova Veneza assina decreto de formação da Comissão de Acompanhamento, Controle, Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus

Nova Veneza não tem casos confirmados da doença, apenas pessoas em isolamento domiciliar que já foram acompanhados, mas devem permanecer em quarentena pois chegaram de viagem.

Justiça nega liminar e mantém decreto que fecha supermercados aos domingos em Içara

Em sua análise , o magistrado aponta que o artigo impugnado é válido, não há violação a regras de competência e não há violação ao preceito legal que prevê a manutenção das atividades essenciais.

Seminário discute desenvolvimento da cadeia leiteira no Sul de Santa Catarina

Balneário Gaivota amplia atendimento na saúde e emite decreto com medidas mais rígidas

Novo decreto entra em vigência a partir deste sábado (25)