Clima

Ciclone se afasta da costa de SC, e ventos devem diminuir intensidade

Ao chegar na Grande Florianópolis, tempestade começa a se afastar para alto mar, e ventos diminuem velocidade gradativamente

Divulgação

O ciclone Yakecan chegou nesta madrugada em Santa Catarina e o sul do Estado chegou a registrar rajadas a 107 km/h. De acordo com a Defesa Civil,a tempestada começou a se afastar para alto mar no início da tarde desta quarta-feira (18). Conforme o ciclone se distancia da costa, a velocidade do vento deve diminuir, assim como os efeitos da tempestada.

A cidade que registrou maior velocidade do vento foi Siderópolis. Quando o ciclone chegou ao Estado, a cidade registrou rajadas de 107 km/h. Por volta das 15h, a velocidade caiu para 42 km/h.

Desde terça-feira (17), a tempestade tem percorrido a costa gaúcha, onde deixou mais de 200 mil pontos sem luz. O ciclone chegou a Santa Catarina pelo Litoral Sul na madrugada de quarta, se estendendo até a Grande Florianópolis. No Estado, houve registros de falta de energia elétrica, destruição de plantações de bananeira, e um caminhão tombou devido à rajada de vento.

Na tarde desta quarta, a tempestade começou a se afastar para alto mar. Apesar disso, pode provocar chuva no Litoral Sul e Planalto Sul. De acordo com o meteorologista Felipe Theodorovitz, isso ocorre porque, no processo de afastamento, o Yakecan “joga” umidade para essas regiões, e mantém as condições de chuva, neve e chuva congelada, principalmente na Serra Catarinense. Segundo o Theodorovitz, mesmo com menor intensidade, ventos diminuem a sensação térmica.

A temperatura deve variar entre 4°C e 13°C no Oeste e regiões mais altas. No Vale do Itajaí e no Litoral, o clima estará mais quente: as temperaturas mínimas variam de 14°C e 23°C.

Na costa catarinense, o ciclone ainda mantém o mar muito agitado e favorece a ressaca, com risco de alagamentos costeiros.  

Velocidade do vento deve diminuir conforme o ciclone se afasta para o oceano

Divulgação

Fornecimento de energia é normalizado

No início da manhã desta quarta (18), rajadas intensas no Litoral Sul deixaram 13 mil unidades consumidoras sem energia após o rompimento de um cabo de rede atingido por uma placa. Ele abastece uma subestação em Garopaba, que teve o serviço afetado.

A Celesc, responsável pelo local, disse que uma manobra no sistema amenizou o problema, e, às 16h30min desta quarta, o município não resgistrou mais quedas acidentais de luz.

No início da madrugada desta quarta, um caminhão chegou a tombar com a força do vento em Bom Jardim da Serra, próximo ao mirante da Serra do Rio do Rastro. O trânsito chegou a ser interrompido na Serra do Rio do Rastro, mas foi liberado por volta das 14h.

O ciclone também causou prejuízos milionários a agricultores no Sul catarinense. A Epagri calculou uma perda de R$ 5 milhões, causada pelos danos que plantações de banana, milho e maracujá, que foram totalmente destruídas.

Os bombeiros e a Polícia Rodoviária não divulgaram mais ocorrências relacionadas ao tempo no período da tarde desta quarta.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Empresário é morto por diversos disparos de tiros em Forquilhinha

A vítima foi atingida nas Pernas, costas e no pescoço

Cidades de SC entram em situação de emergência por conta de desastres naturais; saiba quais

A Defesa Civil Nacional reconheceu a situação de emergência de mias 12 municípios, em outros Estados do Brasil

Polícia Civil com apoio da Polícia Militar recapturam foragido

O capturado é suspeito de um furto em uma farmácia na cidade de Morro da Fumaça

Presidente da Coorsel Ivanir Vitorassi é homenageado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina

A liderança cooperativista, que também é conselheiro do Sescoop/SC, teve sua atuação em prol do setor reconhecida junto a outras 23 personalidades do estado.