Geral

Com redução da Petrobras, Gasolina fica R$ 0,15 mais barata

É a segunda redução feita pela Petrobras em menos de um mês, mas queda de 3,88% não é imediata para o consumidor

Foto: Divulgação

A redução de R$ 0,15 no preço médio de venda da gasolina nas refinarias às distribuidoras começa a vigorar a partir desta sexta-feira (29). O valor do litro passa de R$ 3,86 para R$ 3,71, uma queda de 3,88%, que não é repassada imediatamente ao consumidor. É a segunda redução feita pela Petrobras em menos de um mês.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela recebida pela estatal no preço ao consumidor passará de, em média, R$ 2,81 para R$ 2,70 a cada litro vendido na bomba.

Com a nova determinação, o valor cobrado pela gasolina nas distribuidoras vai apresentar um recuo de R$ 0,35 (8,26%) no período de dez dias. No último dia 20 de julho, o combustível teve redução de 4,9% no valor cobrado pelo litro, de R$ 4,06 para os atuais R$ 3,86.

De acordo com a estatal, a redução acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina, e é coerente com a prática de preços da Petrobras.

A empresa afirma que “busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”.

No entanto, o preço do diesel se manteve inalterado. Segundo a Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis), o litro do diesel é vendido no Brasil em média com preço 2% acima do mercado internacional, e poderia haver uma queda de R$ 0,10 por litro para atingir a paridade.

Queda de preços nas bombas

Na última semana, o valor médio cobrado pelo litro da gasolina nos postos do país era de R$ 5,89, de acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o que corresponde a uma queda semanal de 2,96% (-R$ 0,18) e de 17,39% (-R$ 1,24) no intervalo de um mês.

As variações que colocaram o preço da gasolina no menor valor em 12 meses ocorrem após a redução de tributos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nos estados. Antes da lei aprovada pelo Congresso, cada ente federativo tinha autonomia para determinar a taxa sobre o combustível.

Com informações do TNSul

Notícias Relacionadas

Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo em Criciúma

Operação irá fiscalizar 40 estabelecimentos do município, três já foram autuados.

Procon fecha dois postos que vendiam gasolina adulterada em Laguna

O órgão interditou os estabelecimentos nesta quinta-feira (4), e irá solicitar à Secretaria da Fazendo a suspensão do alvará de funcionamento por cinco anos.

Após ameaças, abastecimento de combustível é suspenso na região da AMESC

Petrobras reduz novamente preços da gasolina e do diesel em refinarias

No acumulado do ano, preço da gasolina caiu 48,2% e o do diesel 35,4%