Geral

Covid-19: Florianópolis entra em risco gravíssimo de pandemia

Amrec é uma das quatro que permanece em risco alto, enquanto Amesc mantém-se no nível grave

Divulgação

Boletim atualizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesta quarta-feira (4) aponta que Santa Catarina voltou a ter regiões em risco gravíssimo. O novo mapa aponta que a região da Grande Florianópolis foi classificada com o nível máximo de alerta (vermelho), após seis semanas sem avaliações gravíssimas.

Estão em risco grave (laranja) 11 regiões: o Alto Vale do Rio do Peixe, Planalto Norte, Médio Vale do Itajaí, Nordeste, Extremo-Oeste, Serra, Alto Vale do Itajaí, Foz do Rio Itajaí, Laguna e Extremo Sul.

Estão em risco alto (amarelo) quatro regiões: Oeste, Alto Uruguai Catarinense, Meio-Oeste, Carbonífera.

Nenhuma região está avaliada com risco moderado (azul).

A situação piorou em relação ao último boletim, quando havia oito regiões em risco alto e oito em risco grave. Isso ocorre, principalmente, pelo aumento no número de casos da doença nos últimos dias.

O mapa de risco é construído com base em quatro critérios que avaliam a variação de casos, de mortes, a capacidade de atendimento das unidades de saúde, e a capacidade de monitoramento dos casos ativos.

Com o endurecimento do mapa, a liberação de atividades fica inviabilizada. As aulas presenciais, por exemplo, só podem ocorrer em nível amarelo ou azul.

Com informações do TNSul

Notícias Relacionadas

Inovação e tecnologia ampliam a prestação de serviços digitais do Estado ao cidadão durante pandemia

Com aplicativos, sites e plataformas digitais, secretarias e órgãos de Estado adaptaram suas rotinas e substituíram o atendimento presencial pelo online.

Coronavírus em SC: Governador lista doações recebidas e agradece generosidade dos catarinenses em meio à pandemia

As doações incluem itens de higiene e equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais que atuam na linha de frente no combate à Covid-19.

Escolas devem reduzir em 15% mensalidades do ensino infantil durante pandemia, decide TJ

A pena em caso de descumprimento é de R$ 1 mil por aluno e por mês.

Com investimento de R$ 3,9 milhões, Estado entrega unidades de assistência social em Armazém, Rio do Oeste, Lontras e Florianópolis

Cada uma das unidades conta com sala de atendimento familiar, administração, recepção, cozinha, banheiro, área de serviço, sala multiuso, área externa coberta e mobília.