Saúde

Covid-19: SC libera ‘xepa’ da vacina para adolescentes com deficiências e comorbidades

Objetivo é evitar o desperdício dos imunizantes da Pfizer/Comirnaty, único liberado para essa faixa etária pela Anvisa.

Após aberto, frasco tem validade de 6h – Foto: Carlos Osório / Reprodução

Em nota técnica, a SES (Secretaria de Estado da Saúde) liberou a utilização da “xepa” da vacina contra a Covid-19 para adolescentes, de 12 a 17 anos, com deficiências permanentes graves, comorbidades, gestantes e puérperas. A normativa foi enviada para os 295 municípios catarinenses. O objetivo é evitar o desperdício dos imunizantes da Pfizer/Comirnaty, único liberado para essa faixa etária pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que têm prazo de validade de 6h após a abertura.

Publicada na sexta-feira, 20, a Nota Técnica Nº 0044/2021 prevê o manejo adequado das vacinas. A utilização do imunizante contra a Covid-19 só deve ser utilizado em adolescentes de municípios onde todos os adultos estiverem vacinados. “Excepcionalmente, no caso de não existir pessoas com mais de 18 anos de idade a serem vacinadas”, ressalta o caráter de exceção a nota.

Neste domingo, 22, o governo do Estado informou que há 1.144.220 pacientes com teste positivo para Covid-19 em Santa Catarina, sendo que 1.113.263 se recuperaram e 12.454 estão em acompanhamento. O coronavírus causou 18.503 mortes no Estado até agora. Esses números colocam a taxa de letalidade em 1,62%.

Em comparação com a última atualização diária, diminuiu em 450 o número de casos ativos e há 9 novos óbitos. O total de confirmados aumentou 571, enquanto 1.012 pessoas passaram a se enquadrar nos critérios para serem consideradas recuperadas.

No sábado, 21, a Matriz de Risco Potencial divulgada pelo governo de Santa Catarina mostrou que apenas duas regiões permanecem classificadas com o risco gravíssimo (cor vermelha). Nordeste e Xanxerê estão no nível máximo de atenção para a Covid-19. Outras sete regiões estão em risco grave (cor laranja) e as demais em risco alto (cor amarela).

As regiões em risco alto são Alto Uruguai Catarinense, Alto Vale do Rio do Peixe, Extremo Oeste, Extremo Sul, Grande Florianópolis, Laguna e Meio-Oeste. A região da Foz do Rio Itajaí, que na semana passada estava em nível gravíssimo, foi para um nível mais baixo e agora está na cor laranja. A região de Xanxerê, subiu o nível de risco potencial de uma semana para outra.

Confira o trecho da Nota Técnica Nº 0044/2021

“Considerando que os frascos da vacina do laboratório Pfizer/Comirnaty devem ser utilizados em até 6h após a abertura, os postos de vacinação devem realizar o manejo adequado das vacinas, evitando desperdício. Excepcionalmente, no caso de não existir pessoas com mais de 18 anos de idade a serem vacinadas, os municípios podem utilizar as doses remanescentes do frasco aberto para vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos com deficiências permanentes graves, comorbidades, gestantes e puérperas, na estratégia conhecida como ‘xepa’ da vacina”.

Com informações do site ND+

Notícias Relacionadas

Amurel recomenda que municípios adotem nova quarentena por causa da Covid-19

Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) contempla 18 prefeituras. A situação da região é considerada gravíssima pelo governo de Santa Catarina em relação à doença.

Secretaria de Saúde de Criciúma reforça chamado de gestantes, puérperas e crianças para vacinação contra influenza

Agentes Comunitários de Saúde visitarão as residências para monitoramento e intensificação de informações por causa da baixa adesão à campanha nacional

STF autoriza SC a utilizar recursos do pagamento da dívida com a União no enfrentamento da Covid-19

O pedido foi protocolado pela Procuradoria-Geral do Estado de Santa Catarina (PGE) para garantir que a União deixe de aplicar qualquer tipo de penalidade ao estado em razão da suspensão dos pagamentos.

Prefeito de Nova Veneza assina decreto de formação da Comissão de Acompanhamento, Controle, Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus

Nova Veneza não tem casos confirmados da doença, apenas pessoas em isolamento domiciliar que já foram acompanhados, mas devem permanecer em quarentena pois chegaram de viagem.