Saúde

Criciúma irá realizar testes rápidos aleatórios para estimar prevalência da Covid-19 em moradores

Ação é pioneira em Santa Catarina e uma das primeiras no Brasil. Secretaria de Saúde e Unesc realizaram levantamento que servirá de critério para aplicação de testes rápidos em moradores, já a partir desta segunda-feira (20)

Divulgação

O Governo de Criciúma utilizará uma nova estratégia no combate à Covid-19. Pioneiro em Santa Catarina em um dos primeiros no Brasil, o Município aplicará 500 testes rápidos de forma aleatória, para estimar a prevalência da doença nos moradores, já a partir desta segunda-feira (20). Em parceria com a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), a Secretaria de Saúde realizará uma pesquisa científica.

O processo utilizado para elaboração do plano foi amostragem estratificada de bairro, sexo e faixa etária. Os testes serão aplicados em macrorregiões de Criciúma, como Centro, Próspera, Rio Maina, Pinheirinho, Quarta Linha e Santa Luzia. A escolha das casas visitadas foi definida de forma aleatória, após a coleta de dados dos bairros de Criciúma, utilizando o comando de randomização disponível no software de planilha.

Os principais objetivos da pesquisa, que teve realização aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Unesc, reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep)/Ministério da Saúde, são verificar associações entre variáveis demográficas e positividade para Covid-19, avaliar o perfil epidemiológico da população estudada e identificar associação com comorbidades e morbidade com o exame aplicado.

Segundo o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, a aplicação dos testes rápidos, baseados na pesquisa elaborada irá contribuir com o melhor controle do novo coronavírus no município e região, dando indicadores de contato prévio e atual da população criciumense. “Estamos há semanas buscando ferramentas para evoluirmos ainda mais na luta contra a Covid-19. Temos plena certeza que a execução desse projeto irá trazer números precisos para nós, fazendo com que tomemos medidas cada vez mais eficazes”, destaca.

A pesquisadora e reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, também enaltece a relevância da aplicação da pesquisa em Criciúma, para o combate do novo Coronavírus. “O resultado do estudo permitirá ainda identificar assintomáticos e relacionar a condição de vida e saúde. É a ciência como apoio à tomada de decisão nas estratégias de intervenção para o controle do coronavírus. Com esses resultados, será possível apoiar decisões mais seguras”.

A realização das coletas será feita por 18 profissionais da saúde de Criciúma, devidamente identificados. Após o recolhimento, a amostragem será encaminhada ao Laboratório Municipal, onde sairão os resultados de casos positivados ou negativados da Covid-19. “Vamos fazer uma força-tarefa durante a semana para realização desses exames e já termos todos os resultados contabilizados na próxima sexta-feira”, destaca a bioquímica responsável técnica e coordenadora do Laboratório Municipal de Criciúma, Andréa Goulart de Oliveira.

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, ressalta a importância do estudo realizado e da aplicação dentro do município. “Profissionais capacitados participaram desse processo. Isso é fundamental para termos plena confiança de que nossa cidade está dando um grande passo no combate ao coronavírus”.

Notícias Relacionadas

Amurel recomenda que municípios adotem nova quarentena por causa da Covid-19

Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) contempla 18 prefeituras. A situação da região é considerada gravíssima pelo governo de Santa Catarina em relação à doença.

Secretaria de Saúde de Criciúma reforça chamado de gestantes, puérperas e crianças para vacinação contra influenza

Agentes Comunitários de Saúde visitarão as residências para monitoramento e intensificação de informações por causa da baixa adesão à campanha nacional

Coronavírus em SC: Fapesc aprova cinco projetos de pesquisa e destina R$ 500 mil a estudos sobre Covid-19 no estado

O edital buscava estudos que apontassem soluções para o combate à epidemia e seus efeitos na sociedade e na economia.

Mais de 5,7 mil crianças comparecem na 1ª etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo em Criciúma

Número superou a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde. Segunda etapa inicia dia 18 de novembro, com foco em adultos de 20 a 29 anos