Geral

Negociação salarial de comerciários será definida na Justiça em Araranguá

A medida foi adotada visto que a data base já foi estendida em um mês, e mesmo assim não se chegou a um consenso.

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Comerciários do Vale do Araranguá – Sitracom, anunciou nesta semana que a negociação com o sindicato patronal (SindilLojas) foi encaminhada à dissídio. De acordo com o Sitracom, a medida foi adotada visto que a data base já foi estendida em um mês, e mesmo assim não se chegou a um consenso.

“O encaminhamento foi feito por uma questão de prazo. Se não encaminhássemos agora, não poderíamos recorrer a justiça posteriormente”, explicou a direção do sindicato, que detalhou o andamento da negociação. “Demos entrada no dissídio, mas continuamos abertos a negociações”, salientaram.

Supermercados travaram negociações

Ainda de acordo com a direção do Sitracom, a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) deste ano estava bem adiantada, mas devido a intervenção dos supermercados, a negociação acabou não sendo concretizada.

“O INPC fechou em 1.9% entre o período de abril de 2017 a maio de 2018, e estávamos negociando 2.5% de aumento salarial. Estava bem encaminhada a negociação nestes termos, mas os supermercados acabaram intervindo, pedindo para reduzir a porcentagem, diminuir o horário de almoço e incluir o decreto de Temer sobre os feriados, o que não concordamos”, revelaram.

Agora, a negociação pela CCT vai transitar na Justiça do Trabalho da vara de Araranguá, enquanto ambos sindicatos vão continuar negociando. A expectativa do Sitracom é a de chegar a um consenso, que não viole ainda mais os direitos dos trabalhadores.

Colaboração: Assessoria de imprensa Sitracom

Notícias Relacionadas

Em audiência pública, municípios do Sul decidem ir à Justiça para reverter questão dos pedágios na BR-101

As três associações de municípios que serão impactados pela implantação das praças de pedágios no trecho Sul da BR-101 se reuniram na Arena Multiuso Prefeito Estêner Soratto da Silva, em Tubarão

Justiça retira sigilo do processo ajuizado pelo Estado que resultou no bloqueio de R$ 11 milhões no caso dos respiradores

A decisão liminar foi concedida pela Justiça no dia 4 de maio, mas, após uma articulação entre a PGE e a Polícia Civil, além da retenção dos kits de testes, houve o bloqueio em conta dos R$ 11 milhões.

Justiça nega liminar e mantém decreto que fecha supermercados aos domingos em Içara

Em sua análise , o magistrado aponta que o artigo impugnado é válido, não há violação a regras de competência e não há violação ao preceito legal que prevê a manutenção das atividades essenciais.

Justiça confirma resultado de licitação que gerou economia de R$ 12 milhões pela Saúde do Estado

A licitação foi realizada pela Secretaria da Saúde para fornecimento de ventilação domiciliar e tratamento de oxigenoterapia a pacientes catarinenses.