Geral

Pavimentação asfáltica entre Guatá e Rio do Rastro entra na reta final com serviços de terraplanagem

O trecho, de aproximadamente dois quilômetros, foi totalmente remodelado, ganhando um novo traçado a fim de garantir mais segurança para os motoristas que trafegarem pelo local.

Fotos: Divulgação/Governo Municipal de Lauro Müller

Considerada uma das maiores obras realizada nos últimos anos no município de Lauro Müller, a pavimentação asfáltica da estrada geral que liga o Distrito de Guatá a comunidade de Rio do Rastro entra nas últimas fases de execução do projeto. O trecho, de aproximadamente dois quilômetros, foi totalmente remodelado, ganhando um novo traçado a fim de garantir mais segurança para os motoristas que trafegarem pelo local.

Fotos: Divulgação/Governo Municipal de Lauro Müller

O prefeito Valdir Fontanella, que acompanha periodicamente o andamento dos serviços, avalia a obra como uma benfeitoria que ficará para esta e futuras gerações como exemplo de rodovia municipal. “É uma obra que impressiona as pessoas que passam por aquela região. Sem dúvida, uma estrada que será modelo de pavimentação asfáltica tanto para o nosso município como para a região”, enalteceu Fontanella.

Segundo o prefeito, a expectativa é de que a aplicação da camada asfáltica inicie na segunda quinzena do mês de janeiro. Atualmente seguem sendo realizados os últimos trabalhos de terraplanagem. A movimentação de máquinas e caminhões é intensa no local. Entre os equipamentos utilizados na obra está um trator de esteira, duas escavadeira hidráulica, uma moto niveladora, um rolo compactador e uma pá carregadeira, além de dois caminhões.

Fotos: Divulgação/Governo Municipal de Lauro Müller

A maior parte do trecho da via já conta com as camadas de pedras que formam a base de sustentação da futura rodovia municipal. Moradores locais comemoram a realização da obra e enaltecem a boa execução do projeto. “É uma estrada pro futuro, não somente para nossa comunidade, mas como também para todas as demais desta região. Por aqui transitam muitos caminhões de aves, suínos e insumos, e todos serão beneficiados”, comemorou o morador local, Nereu Benedet Fernandes.

Fotos: Divulgação/Governo Municipal de Lauro Müller

“É um serviço que vem sendo muito bem feito. Pro município, isso representa desenvolvimento, especialmente para essas comunidades com grandes produções, como Rio Capivaras Alto”, destacou o proprietário de terra na comunidade de Rio do Rastro, Celiomar Gabriel.

O investimento é de R$ 2,1 milhões com recursos próprios do município. As frentes de trabalho consistem em terraplanagem, drenagem pluvial, pavimentação e sinalização horizontal e vertical. “Realmente é mais um serviço de excelência e que em breve será entregue para nossa população desfrutar”, concluiu o prefeito Valdir Fontanella, que nesta quarta-feira (5), visitou o local acompanhado do vereador Anderson Antonio Bez Batti, líder do Governo na Câmara Municipal.

Colaboração: Assessoria de Comunicação do Governo do Município de Lauro Müller

Notícias Relacionadas

Coronavírus em SC: Governo do Estado estabelece novas medidas para o transporte aquaviário e comércio de refeições nas rodovias

A comercialização de refeições pode ser feita por restaurantes localizados às margens das estradas e oferecida exclusivamente para profissionais de serviços considerados essenciais pelo Governo do Estado, incluindo nesta categoria os transportadores de carga responsáveis pelo abastecimento e transbordo de insumos da saúde.

Governo sanciona Lei que autoriza farmácias e drogarias a receberem denúncias de violência doméstica contra a mulher

Ao receberem a denúncia, os atendentes devem comunicar imediatamente às autoridades competentes

Coronavírus em SC: Governo edita Medida Provisória que garante auxílio financeiro ao setor cultural catarinense

No total, serão destinados R$ 4 milhões para pagamento dos benefícios, dos quais R$ 2 milhões são de devolução do Duodécimo pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Tribunal de Justiça autoriza prefeitura a retomar obras da passarela em frente à Unisul, em Tubarão

Iniciada em fevereiro, a construção da passarela precisou ser interrompida por alguns dias ainda no primeiro semestre por conta da ação judicial de uma empresa inabilitada no processo de licitação.