Geral

Petroleiros deflagram greve de 72 horas a partir de quarta-feira

Refinaria Alberto Pasqualini – Refap, em Canoas – Foto: Divulgação

No momento em que o Governo Federal negocia o fim da paralisação dos caminhoneiros, que entrou hoje (27) no sétimo dia, os petroleiros organizam uma greve nacional “de advertência“. A paralisação de 72 horas será a partir da próxima quarta-feira (30).

A mobilização é liderada pela Federação Única dos Petroleiros – FUP e sindicatos filiados. Os petroleiros preparam para hoje atrasos e cortes de rendição nas quatro refinarias e fábricas de fertilizantes: Rlam (BA), Abreu e Lima (PE), Repar (PR), Refap (RS), Araucária Nitrogenados (PR) e Fafen Bahia.

Para amanhã (28), a FUP e seus sindicatos promovem o Dia Nacional de Luta, com atos públicos e mobilizações, conforme informações da Agência Brasil.

Em nota, a FUP informou que a paralisação dos petroleiros pretende pressionar o Governo Federal a reduzir os preços do gás de cozinha e dos combustíveis, também é uma manifestação contra a eventual proposta de privatização da Petrobras e a gestão do presidente da empresa, Pedro Parente.

“A greve de advertência é mais uma etapa das mobilizações que os petroleiros vêm fazendo na construção de uma greve por tempo indeterminado, que foi aprovada nacionalmente pela categoria”, diz o comunicado da FUP.

Notícias Relacionadas

Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo em Criciúma

Operação irá fiscalizar 40 estabelecimentos do município, três já foram autuados.

Instituições de ensino da região informam sobre situação das aulas

Abastecimento chega ao limite em Imbituba

Postos de combustíveis e supermercados devem liquidar seus estoques até a próxima terça-feira (29).

Satc suspende aulas do período noturno nesta segunda-feira