Segurança

Policial militar da reserva é assassinado a tiros em Criciúma

Carlos Amarildo Vieira, 53 anos, trabalhava como vigilante em um condomínio quando foi baleado.

Giroflex PM viatura foto noturna

Foto: Arquivo / Sul in Foco

Um policial militar, de 53 anos, foi morto a tiros na madrugada deste sábado (2), no bairro Jardim União, em Criciúma. Carlos Amarildo Vieira era da reserva do 9º Batalhão e trabalhava como vigilante em um condomínio residencial quando foi baleado.

A polícia acredita que a morte tenha sido planejada já que os suspeitos arrancaram as câmeras de segurança antes de atirar contra o Vieira. A polícia ainda não soube informar a motivação do crime e quantos suspeitos participaram do assassinato.

O crime ocorreu por volta das 5h30. Segundo a Polícia Militar, a vítima estava na guarita do condomínio quando foi surpreendida pelo autor dos disparos, que atingiram a cabeça e outras partes do corpo. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A área foi isolada para o trabalho das equipes do Instituto Geral de Perícias (IGP), do Instituto Médico Legal (IML) e da Polícia Civil.

Segundo o IGP, a causa morte foi traumatismo cranioencefálico provocada pelo tiro na cabeça.

A PM informou busca o suspeito e que durante esta manhã trabalharam no levantamento e averiguação das informações que chegaram para os policiais, bem como o apoio à família da vítima.

Vieira é natural de Lages, na Serra catarinense, e morava a poucos metros de onde ocorreu o assassinato. O corpo dele foi liberado pela manhã no IML, mas até esta publicação não havia informações sobre o local do velório.

Com informações do G1SC

Veja também: Adolescente é suspeito de ter matado policial militar em Criciúma

Notícias Relacionadas

Secretaria de Saúde de Criciúma reforça chamado de gestantes, puérperas e crianças para vacinação contra influenza

Agentes Comunitários de Saúde visitarão as residências para monitoramento e intensificação de informações por causa da baixa adesão à campanha nacional

Morador é executado com cinco tiros em Criciúma

Segundo informações, a vítima saiu recentemente do presídio e possui passagens por pedofilia e estupro de vulnerável.

Tribunal de Justiça catarinense confirma pena para empresário que vendeu pipoca com rato dentro em Criciúma

Uma das vítimas, após ingerir a pipoca, teve intoxicação alimentar aguda causada por alimento contaminado.

Quatro adolescentes criam startup para fiscalizar os poderes de Criciúma

O objetivo dos jovens é reunir informações dos poderes Legislativo e Executivo do município de Criciúma em uma plataforma mais acessível.