Geral

Professora de Lauro Müller condenada por realizar campanha eleitoral

Ela se ausentou por atestado médico e participou da campanha.

Foto: Divulgação

Uma professora foi condenada pelo juízo da comarca de Lauro Müller em ação civil pública, por ato de improbidade administrativa com enriquecimento ilícito. Os fatos aconteceram em setembro de 2016, quando ela teria se ausentado do trabalho em razão de atestado médico, mas na realidade participou ativamente de campanha eleitoral. O enriquecimento se deu por conta do salário recebido pelo período não trabalhado, em prejuízo aos cofres públicos.

A ré, pela sentença, terá de pagar o valor referente ao enriquecimento ilícito acrescido de multa, correção pelo INPC e juros. Além disso, foi condenada à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por oito anos e proibição de contratar com o Poder Público ou dele receber incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócia majoritária, por 10 anos. Cabe recurso da decisão.

Colaboração: Comunicação Poder Judiciário 

Notícias Relacionadas

Por chineladas em criança de quatro anos, Tribunal de Justiça mantém condenação de padrasto em Criciúma

A criança possuía várias marcas pelo corpo, em regiões das pernas, costas e nádegas.

Ex-secretário municipal de Criciúma sofre condenação por desviar valores de bolsas de estudo

O acusado foi condenado a indenizar o município em R$ 692,5 mil e a fundação educacional em quase R$ 15 mil, ambos os valores acrescidos de juros e correção monetária.

Homem que fingiu ser advogado sofre condenação após praticar falcatrua em Criciúma

Segundo a denúncia, em março de 2008 ele teria oferecido seus serviços de advogado para a vítima dar início a um procedimento de escrituração de imóvel.

Professora do Balneário Rincão perde a vida em acidente no Paraná

A colisão envolveu um Chevrolet Classic, com placa de Medianeira, e um Fiat Uno, de Balneário Arroio do Silva (SC), no qual estava a professora.