Geral

Semana chuvosa e fria no Sul de Santa Catarina

Tempo nublado e temperatura máxima de 22ºC devem marcar os próximos dias.

Foto: James Tavares/Secom

Depois de um forte calor nos últimos dias na região, as temperaturas registradas durante esta semana não devem ter máximas muito alta. “Será o oposto. Enquanto a última semana foi seca e quente, esta será chuvosa e fria”, previu o climatologista Márcio Sônego. A diferença será vista nos termômetros. Enquanto nesse domingo Criciúma atingiu a marca de 41.3ºC, até a próxima sexta-feira, os registros não deverão passar dos 22ºC.

Mas a chuva não será de forte intensidade. “Vai predominar um vento sul de pouca intensidade, tempo nublado, veremos pouco o sol e até a manhã de sexta-feira a chuva será fraca. Os modelos mostram no acumulado entre 50 e 60 milímetros de precipitação distribuídos ao longo da semana”, afirmou.

As mínimas ao longo da semana também não devem cair muito. Conforme Sônego, as temperaturas mais baixas deverão ficar na casa dos 14ºC.

Diferenças de temperaturas

No último fim de semana, que saiu das cidades mais do interior e escolheu ir para os municípios de praia sentiu a diferença no termômetro. “Chamou muita a atenção o contraste. Enquanto Criciúma teve temperatura acima dos 41ºC, no Farol de Santa Marta, por exemplo, a máxima foi de 24ºC. No Balneário Arroio do Silva fez 22.8ºC. Então estava muito mais fresco”, analisou o climatologista.

O motivo para a diferença se deve a temperatura das águas do oceano. “O mar está com 21ºC, não é fria, mas interfere”, comentou. Outras cidades da região também tiveram altas temperaturas. Foram os casos de Meleiro, com 40.5ºC, Urussanga com 40.2ºC e Siderópolis, com 40ºC registrados na Barragem do Rio São Bento.

Registros de granizos

Outro fenômeno que acabou acontecendo no domingo foi a queda de granizo em alguns municípios do Sul de Santa Catarina. “Naquela faixa entre Jaguaruna, Tubarão e Laguna teve alguns episódios. Outra região foi ali em Braço do Norte, Grão Pará. Mas nada que tenha ocasionado algum estrago significante”, disse o climatologista.

Por conta do forte calor havia ainda a possibilidade de tempestades ao fim do dia. Nos municípios como Criciúma e Urussanga, por volta das 19h de ontem, houve uma pancada de chuva mais intensa acompanhada de trovoada.

“Também não preocupou. Como o vento sul virou cedo, já por volta das 14h, então deu uma refrescada e retirou a força das tempestades. Preocuparia se tivesse um vento forte, a maior intensidade registrada foi em Arroio do Silva, com rajadas de 60 quilômetros por hora”, concluiu.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.

Produtor do melhor mel do mundo, Santa Catarina prevê safra acima da média em 2020

Santa Catarina tem uma série de fatores que, naturalmente, favorecem o cultivo de um mel diversificado e até mais puro.

Voos de drones, para captar informações geográficas de Lauro Müller, começam na próxima semana

Trabalho de coleta de informações é parte do Projeto de Gestão Territorial desenvolvido pela Unesc para o município.