Segurança

Sequestro de menina em Palhoça teve como motivação abuso sexual e pornografia infantil, diz polícia

Segundo delegado, casal que está preso pelo crime aliciava crianças de famílias carentes para cometer abusos sexuais e produzir material pornográfico

Giroflex PM foto noturna

Divulgação

O casal que foi preso após sequestrar uma menina de 4 anos em Palhoça, na Grande Florianópolis, tinha como motivação praticar abuso sexual e produzir materiais de pornografia infantil, informou nesta quarta-feira (30) a Polícia Civil, após concluir o inquérito sobre o caso. 

Conforme as investigações, o casal preso aliciava crianças de famílias carentes para cometer abusos e produzir material pornográfico com elas. Ao menos 8 famílias foram ouvidas pela polícia. Em dois casos, ficou comprovada a prática de crime, incluindo um estupro de vulnerável.

Segundo o delegado Fábio Pereira, responsável pelo caso, as investigações apontaram que a menina que foi sequestrada em Palhoça não chegou a ser abusada sexualmente. Porém, de acordo com ele, a polícia concluiu que essa era intenção do casal porque esse era o ‘modus operandi’ dos investigados. Conforme Pereira, os dois agiam procurando famílias carentes nas redes sociais e tentavam se aproximar oferecendo ajuda com a intenção de praticar os crimes.

— Eles se aproximavam dessas famílias dando cestas básicas, passeios, presentes para crianças, ganhavam a confiança das famílias, e algumas crianças depois os pais deixavam que elas passassem… teve criança que restou apurado que passou mais de um mês na casa do casal. E uma dessas crianças foi vítima de crimes de abuso sexual, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (…) e também essa mesma criança teria sido vítima de estupro de vulnerável. Outras crianças foram levadas para a residência, mas não ficou apurado que elas teriam sido vítimas — disse o delegado, durante coletiva na Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis, em Florianópolis.

Ainda conforme Fábio Pereira, o casal foi indiciado por crimes de sequestro qualificado, estupro de vulnerável, abuso sexual, lesão corporal grave (contra a mãe da menina de Palhoça), armazenamento de pornografia infantil e maus-tratos a animais (contra uma cadela encontrada na casa do casal). Os dois estão presos preventivamente.

Segundo o delegado, eles foram ouvidos na terça-feira (29). Em depoimento, a mulher, de 29 anos, disse que só queria ajudar crianças carentes. Já o homem, 44, ficou em silêncio.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Casal suspeito de sequestrar menina de 4 anos em SC tentou abordar outras crianças, diz polícia

Relatos de pessoas que procuraram a Polícia Civil são de que suspeitos interagiam com adultos para se aproximar dos menores. Após ser agredida, mãe teve filha levada em Palhoça e devolvida dois dias depois; casal foi preso

Vacinação em SC: 290 mil doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas nos grupos prioritários

Os grupos prioritários que estão sendo vacinados neste momento são: os trabalhadores da saúde, os idosos e pessoas com deficiência institucionalizados, a população indígena e os idosos com mais de 80 anos.

Plataforma de Inovação será lançada na segunda-feira (08/03)

Força tarefa resgata 18 pessoas em situação análoga à de escravidão e outras em trabalho clandestino em SC e no RS

Uma operação em propriedades de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, tendo como base o município de Lages, encerrou na última terça-feira com um saldo de 25 trabalhadores em situação análoga à de escravo e/ou na clandestinidade.