Geral

Teoria, prática e emoção: alunos de Medicina Veterinária do Unibave auxiliam em partos de animais

Nos últimos dias, acadêmicos viveram a experiência de auxiliar na realização de partos de animais - uma cesárea e outro normal.

Divulgação/Unibave

Com o objetivo de formar profissionais preparados para as diversas vertentes da área, o curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário Barriga Verde – Unibave concilia teoria e prática. E nos últimos dias, acadêmicos viveram a experiência de auxiliar na realização de partos de animais – uma cesárea e outro normal.

Um dos momentos aconteceu no sábado (17), durante a realização da feira Agroponte. Uma ovelha deu à luz e recebeu auxílio do coordenador do curso de Medicina Veterinária e vice-reitor do Unibave, Dr. Guilherme Valente de Souza, e duas acadêmicas. “Era um misto de ansiedade e medo, mas coloquei as luvas e ajudei. Consegui me sentir segura por conta das orientações dos médicos veterinários Guilherme e Gabriel, dois mestres que me conduziram. Foi um momento muito marcante”, relata a acadêmica da 2ª fase de Medicina Veterinária, Elízia Costa Barbosa, que por coincidência conheceu o curso em outra edição da feira. Essa foi a sua primeira experiência em parto de animais.

Maya Salbego de Castro, também da 2ª fase, não havia nem pensado na possibilidade de ter essa vivência em meio ao evento. “Foi uma experiência marcante por ter sido o primeiro e por ter precisado da interferência veterinária. No dia anterior uma ovelha tinha parido, mas conseguiu realizar sem ajuda”, narra a acadêmica.

Divulgação/Unibave

Uma cesárea e os primeiros momentos do filhote

Três acadêmicos também participaram de um momento de união entre a teoria e a prática. Eles auxiliaram na cesariana de uma vaca na quinta-feira (15), com a orientação de Guilherme. “Muito gratificante poder participar desse momento ajudando um animal tão grande e que, naquela situação, mostrava tamanha fragilidade”, resume Samoel Silva, da 4ª fase. “Com toda experiência e didática, o professor Guilherme nos proporcionou um grande aprendizado ao dar uma excelente aula prática”, completa. Ele já havia acompanhado um parto, mas não com a visão de acadêmico e futuro profissional.

Silva ainda descreve o momento após o procedimento. “O bezerro ensaiou os primeiros passos em meus braços. A vaca reconheceu o filhote em seguida e, para fechar com chave de ouro, fomos registrar o acontecimento e o bezerro veio até nós participando da foto. Parece que agradeceu por tudo que foi feito”, detalha o estudante.

Alisson Cascaes, da 8ª fase, também participou da cesariana. “Encontrar palavras para descrever a experiência de acompanhar uma cesariana é algo muito difícil, é indescritível. Ver uma vida nascendo e saber que você tem participação é algo que te motiva muito a continuar na área de reprodução. Ver ele respirando, as tentativas até conseguir ficar de pé e a primeira mamada é algo que deixa qualquer um com sorriso no rosto o resto da semana”, declara o aluno, que acompanhou uma cesárea pela primeira vez.

Na 10ª fase do curso e estagiário do Hospital Veterinária do Unibave – HVU, Rodrigo Bochi, já presenciou parto normal e a primeira cesariana marcou a trajetória do aluno. “Foi incrível e agregou muito conhecimento para futuramente eu realizar o procedimento, além de gratificante, claro! A vaca estava em um parto distócico, não iria conseguir sozinha, e poder ajudá-la foi recompensador”, avalia o acadêmico.

Divulgação/Unibave

Notícias Relacionadas

ExpoMais é oficialmente lançada nesta segunda-feira

O evento terá palestras principais com nomes de renome nacional, além de outros espaços que estarão à disposição do público e que serão reveladas no evento de lançamento desta segunda-feira.

Instituições de ensino da região informam sobre situação das aulas

Seminário discute desenvolvimento da cadeia leiteira no Sul de Santa Catarina

Unibave receberá mais de R$ 1 milhão do Governo de Santa Catarina para concessão de bolsas

Os recursos de bolsas do UNIEDU são assegurados pelo Governo do Estado de Santa Catarina e favorecem a inclusão de jovens no ensino superior com dificuldades de realizar os seus estudos.