Saúde

Motorista sonha em voltar dirigir após perder as pernas por conta da diabetes, em Laguna

Foto: Divulgação

Ele já rodou o Brasil inteiro como motorista de caminhão, táxi e do próprio carro. Hoje, Altamiro Carvalho se limita a cidades perto de casa, em Laguna. E nem é mais dirigindo, é pegando carona com amigos e utilizando o transporte coletivo.

Há cerca de dois anos ele teve que amputar uma perna por conta da diabetes, e um ano depois a outra perna. Atualmente, Altamiro visita amigos, familiares e faz as voltas que precisa em um cadeira de rodas elétrica.

O problema são a dificuldades de acesso que ele enfrenta. Os ônibus não estão preparados para receber cadeirantes e muitos motoristas e cobradores negam o transporte. E nem sempre os amigos podem ajudar quando ele precisa.

Foi quando Altamiro decidiu tirar sua carteira de motorista para portadores de necessidades especiais. E de novo mais um problema, a burocracia. Há um ano ele deu entrada na documentação e, até agora, nada.

Enquanto aguarda a liberação dos documentos, o homem continua tentando pegar ônibus e muitos motoristas ainda vão passar direto ou até mesmo parar e dizer que não tem mais lugar vago para ele como cadeirante. “Meu sonho é voltar a dirigir pra não precisar mais passar por esse transtorno que vivo hoje e quem sabe voltar a roda esse mundo de Deus”, diz o aposentado.

Com informações do Portal Notisul

Notícias Relacionadas

Lauromüllense narra experiência de percorrer 54 mil km sobre duas rodas em 100 dias; Veja vídeo

Papai Noel atende pedido especial de criança em Urussanga

Querido Papai Noel... Assim começa a carta do pequeno Ray de 4 anos, encaminhada ao Papai Noel que atendeu o seu pedido especial: ser bombeiro.

Pessoas com Diabetes podem participar de programa único na Unesc

Morre adolescente de Içara que estava internada na UTI, em Videira

Sabrina Hellen da Silva, de 15 anos, foi a primeira pessoa a ser transportada pelo Saer de Criciúma em uma missão aeromédica.