Saúde

Outubro Rosa: Campanha reforça importância do diagnóstico precoce e da prevenção ao câncer de mama

Assim como em outros tipos de câncer, o diagnóstico precoce pode salvar vidas.

Divulgação

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Em Santa Catarina, conforme estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), serão 3.370 casos novos da doença em 2020. No país, a previsão é de 66.280 casos. Assim como em outros tipos de câncer, o diagnóstico precoce pode salvar vidas. A campanha internacional Outubro Rosa alerta as mulheres sobre a importância da prevenção à doença.

“Ter informação, saber se prevenir e onde buscar ajuda é extremamente importante. Já que com o diagnóstico precoce, as chances de cura aumentam muito”, destaca Lígia Castellon, médica infectologista da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC.

Campanha de Conscientização

Ao longo do mês de outubro, o Governo do Estado se mobiliza para conscientizar a respeito da importância da prevenção. Além da campanha realizada nas redes sociais, órgãos como a Polícia Civil de Santa Catarina intensificam a conversa com os servidores sobre o tema. Nas redes da Secretaria da Administração serão transmitidas lives para ampliar o diálogo sobre a doença.

Fique atenta aos sintomas

O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, mas há tumores que são de consistência branda, globosos e bem definidos.

A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença: cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. O INCA também afirma que o câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença.

O Ministério da Saúde (MS) destaca que os principais fatores de risco comportamentais relacionados à doença são: excesso de peso corporal, falta de atividade física, consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo. Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. A amamentação também é considerada um fator protetor.

Para o tratamento de câncer de mama, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece todos os tipos de cirurgia, como mastectomias, cirurgias conservadoras e reconstrução mamária, além de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpos.

Mortes pela doença

O câncer de mama é o tipo que mais fez vítimas em Santa Catarina. Em 2019, das 4.041 mulheres que morreram por câncer, 662 (16,38%) tiveram o de mama, de acordo com os dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM). Neste ano, até o dia 28 de setembro foram registradas 436 mortes por câncer de mama no estado.

Notícias Relacionadas

Setembro roxo alerta sobre importância do diagnóstico precoce da fibrose cística

O mês de setembro foi escolhido para lembrar a fibrose cística, pois 05 de setembro marca a passagem do Dia Nacional de Conscientização e Divulgação da doença e o dia 08 de setembro é o Dia Mundial da Fibrose Cística.

Unibave realiza campanha contra câncer de mama e colo de útero

Encontros, palestras, ações, rodas de conversa fizeram parte das atividades desenvolvidas no campus em prol da campanha.

Sabrina Parlatore compartilha sua experiência no tratamento contra o câncer em evento na ACIC

Evento faz parte das atividades de Outubro Rosa da La Moda.

Coronavírus em SC: Chegada do frio aumenta importância do distanciamento social e cuidados de higiene

O governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, reforçam a necessidade do distanciamento social em Santa Catarina com a chegada do inverno.