Geral

Ceramistas da região rejeitam proposta de aumento salarial de 6%

São mais de 5 mil trabalhadores em Criciúma e Região.

Foto: Maristela Benedet

Os trabalhadores ceramistas rejeitaram hoje pela manhã (16) nas Assembleias em Criciúma, Cocal do Sul e São Domingos, a segunda proposta patronal de 6% parcelado, sendo 4% em janeiro e 2% em julho para aqueles com salários até R$ 3.5 mil, mais o abono de R$ 1 mil. A inflação do período é de 6.58%.

Já os trabalhadores com vencimentos acima de R$ 3.5 mil receberiam o percentual de 4.5% sendo 3% em janeiro e 1.5% em julho. Para aqueles com folha acima deste valor é livre a negociação. São mais de 5 mil trabalhadores em Criciúma e Região. A data-base da categoria é 1º de janeiro.

Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas de Criciúma e Região, Itaci de Sá, o percentual não contempla ao menos a inflação e não aceitamos na mesa, mas levamos para o conhecimento do trabalhador e sua avaliação. “Temos uma reunião agendada com o patronal dia 22 de março e esperamos melhorar estes números”, disse o sindicalista.

Na primeira proposta oferecida da 10 de fevereiro o percentual foi de 3% em janeiro e 1,5% em julho total de 4.5% para aqueles até R$ 3.5 mil.

As assembleias continuam às 18h em Cocal do Sul e 19h em Criciúma e devem seguir tendência da rejeição. Novas assembleias acontecem dia 28 de março nos mesmos locais e horários.

Colaboração: Maristela Benedet – Assessora de Comunicação

Notícias Relacionadas

PRF prende quadrilha especializada em furto de roupas em shopping centers na região de Tubarão

Os suspeitos confessaram que furtaram as roupas de lojas da região no final de semana e estavam indo vender as roupas em Tubarão.

Prefeitura realiza doação de terrenos para empresas e fomenta geração de empregos em Criciúma

Localizadas no Loteamento Industrial Vila Natureza, áreas foram destinadas para duas empresas. Objetivo é a geração de empregos e renda às famílias

Com olhar no futuro, empresas mantêm investimentos e geram novas vagas em meio à pandemia

Um bom exemplo é a Librelato, que existe desde 1969 e atua nos principais segmentos do transporte de carga e também exporta seus implementos para Argentina, Chile, Colômbia, Uruguai, Paraguai, Equador, Peru e Bolívia. A empresa, que já recebeu o incentivo do Prodec em 2010, atualmente, conta com 130 vagas disponíveis.

Saldo positivo na abertura de empresas demonstra confiança empresarial na retomada econômica

Desde o início do ano, até 13 de maio, o estado conta com um saldo de 35.144 novas empresas, enquanto no mesmo período do ano passado foram 31.955 constituições.