Esporte

Chapecoense põe fim à série invicta do Peixe

Foto: Comunicação C.A. Tubarão

A série invicta do Tubarão no Catarinense, que já chegava a sete jogos, terminou na tarde desse domingo (18) com a derrota por 2 a 0 para a Chapecoense. Os dois times se enfrentaram pela 14ª rodada do Estadual, diante do estádio Domingos Gonzales completamente lotado – foram 3.040 presentes.

O time visitante dominou a primeira etapa, quando marcou seus dois gols. No segundo tempo, o Peixe cresceu, mas não o suficiente para furar o bloqueio da defesa menos vazada do Estadual.

A Chape assustou logo no comecinho. Após uma bobeira de Marcos Vinícius, Osman recuperou a bola e bateu para o gol. Belliato defendeu. O Peixe respondeu com Daniel Costa, que pedalou e mandou fraco.

O primeiro gol dos visitantes veio aos 13 minutos. Vinícius Freitas chutou forte, Belliato rebateu e a bola sobrou para Guilherme, que empurrou para o fundo das redes, abrindo o placar para a Chapecoense.

Dez minutos depois, Osman invadiu a área do Peixe e foi derrubado pelo zagueiro Jaílton. Pênalti. Wellington Paulista cobrou com categoria e ampliou para o time do Oeste, 2 a 0 na Vila.

O jogo teve uma parada técnica aos 31 minutos, por conta do forte calor de ontem à tarde. Na sequência, o Tubarão chegou perto de descontar em lance duvidoso. David Batista acertou a trave, a bola bateu em Jandrei e sobrou para Marcos Vinícius, que mandou para dentro. O auxiliar indicou impedimento do lateral tubaronense, mas a posição era legal.

O Peixe ganhou volume de jogo e foi para cima, mas não conseguiu criar chances claras. Quem chegou mais perto de fazer foi a Chapecoense, que quase ampliou aos 43 minutos com Guilherme, que bateu para fora.

Tubarão cresce, mas não o bastante

O Tubarão cresceu depois do intervalo e dominou as jogadas ofensivas até o fim do jogo. Logo aos dois minutos, David Batista recebeu um passe e finalizou, mas o goleiro Jandrei levou a melhor.

Aos cinco, Daniel Custa cruzou rasteiro para Batista, que se atirou no chão, mas não conseguiu chegar inteiro na bola. Aos 22, outra chance do Tricolor da Vila. Índio recebeu um bom passe e chutou, mas foi travado. Na sobra, o próprio Índio mandou de novo para o gol, mas a defesa da Chape desviou.

A etapa seguiu com o Tubarão pressionando e tentando descontar. O time, porém, esbarrou em boas defesas de Jandrei. O Peixe tentou até o fim. Aos 50 minutos, Batista quase descontou. A bola explodiu na trave.

O Tubarão não perdia no Estadual desde o dia 9 de fevereiro, quando foi derrotado justamente pela Chapecoense, na Arena Condá, em um jogo atrasado da 5ª rodada.

Com o resultado, o Peixe segue na quinta posição, com 17 pontos. A equipe ainda não garantiu a permanência na elite e tem o Brusque ao seu lado, com a mesma pontuação. O próprio Brusque será o adversário da próxima rodada, na quarta-feira, em Brusque. Depois, o Peixe ainda tem pela frente o Avaí, no Domingos Gonzales; o Inter de Lages, fora de casa; e o Joinville, na última rodada, novamente diante da torcida.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

Associação Atlética de Orleans precisa de apoio para fazer ainda mais história no futebol orleanense

Próspera lança plano de sócio para a temporada

Neste primeiro momento, três tipos de modalidades estão disponíveis para a torcida.

Capacitação: merendeiras recebem instruções sobre processamento de carne de peixe

Alunos do Meta conquistam medalhas inéditas para Orleans no Campeonato Catarinense

Os estudantes competiram na modalidade de xadrez blitz e rápido.