Geral

Com 370 votos, Câmara aprova reforma da Previdência

Oito destaques para alterar tópicos serão colocados em pauta nesta quarta. PEC parte depois para o Senado.

Divulgação

Está aprovado o texto-base da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Pontualmente à 00h38min desta quarta-feira, 7, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), liberou o painel com os 370 votos a favor, 124 contrários e uma abstenção, com 495 parlamentares registrados. Foram nove votos favoráveis a menos em relação ao primeiro turno. O texto parte agora para a votação no Senado, onde também terá votação em dois turnos. O envio deve ocorrer na quinta-feira. Eram necessários 308 votos para a aprovação da PEC.

Nova sessão da Câmara já está marcada para a manhã desta quarta, quando serão colocados em pauta os oito destaques que visam modificar tópicos da reforma. “Vamos trabalhar para reduzir danos. Há trechos da reforma muito cruéis para os brasileiros”, afirmou a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

“A oposição está obstruindo, e obstruir significa não trabalhar para que Brasil possa avançar. Nós vamos, queira a oposição ou não, votar a reforma, a nova Previdência, para que o País volte a crescer e para que façamos com que ele volte a gerar emprego e oportunidade de vida ao povo brasileiro”, rebateu o deputado Darci de Matos (PSD-SC).

Com informações do site 4oito 

Notícias Relacionadas

Câmara de Vereadores sugere aulas para jovens e adultos sem estudos em Cocal do Sul

Outras três indicações foram votadas e aprovadas. Na próxima segunda (22), tem sessão extraordinária para votação das diretrizes da Lei Orçamentária de 2019.

Secretário de Educação esclarece a deputados as regras de retorno das aulas presenciais

Este foi o segundo panorama das ações da educação concedido pelo secretário aos parlamentares durante a pandemia.

Administração Municipal de Orleans envia projeto de aumento aos servidores para votação na Câmara

Proposta do executivo é de aumento de 5,07% e mais 20% no vale-alimentação

Projeto sobre porte de armas pode ser votado esta semana na Câmara

Atualmente, o porte só é permitido para as categorias descritas no Estatuto do Desarmamento, como militares das Forças Armadas, policiais e guardas prisionais.