Geral

Estado anuncia que ampliará leitos de UTI infantil

Unidades de Terapia Intensiva para bebês e crianças enfrentam problema de superlotação em SC

Foto: Divulgação

Diante do problema da superlotação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para bebês e crianças em toda Santa Catarina, o secretário de Estado da Saúde, Aldo Batista Neto, anunciou na noite de ontem que o governo já mapeia hospitais para ampliar o número de vagas. “Iniciamos as tratativas para colocarmos mais leitos à disposição”, declara. Segundo o responsável pela pasta, há a possibilidade de o Estado adquirir vagas da rede privada para acolher emergencialmente os pacientes. “Queremos que nenhuma criança fique sem o atendimento adequado”, afirma.

Desde a última semana, vieram à tona relatos de pais e mães na luta por leitos de UTI no Sul Catarinense pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A influenciadora Marília Gabriela disse que a internação de seu filho em um hospital privado custará mais de R$ 20 mil por três diárias. A Secretaria de Estado da Saúde anunciou que os valores deste tipo de caso serão custeados pelo governo, caso haja a indicação clínica atestada por um médico.

A região possui apenas quatro leitos de UTI pediátricas ativos, com todos ocupados atualmente. Duas vagas ficam em Criciúma, no Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC), e duas em Tubarão, no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

O cenário não é diferente quando se fala em vagas para a UTI neonatal. O espaço destinado ao tratamento de prematuros e bebês que apresentaram algum tipo de problema ao nascer também está superlotado. São 27 leitos ativos no Sul do Estado: cinco em Araranguá, 14 em Criciúma e oito em Tubarão.

Aldo, que assumiu a pasta na última semana, demonstrou surpresa com o aumento da procura nos últimos dias. Ele listou algumas ações de orientação e conscientização que serão colocadas em prática com foco na prevenção, visando diminuir a demanda.

“Fizemos hoje (ontem) uma reunião com a nossa equipe técnica em busca de soluções para essa situação. Uma delas, a retomada da vacinação das crianças. Foi identificada uma baixa procura para doenças como gripe, hepatite e meningite. Outro ponto importante é que os pais levem a criança no tempo adequado para atendimento na Unidade Básica de Saúde. Se a criança for rapidamente diagnosticada e medicada, nós evitamos um agravamento do quadro. A terceira estratégia é a ampliação dos leitos”, detalha o secretário.

Leitos de UTI pediátricas no Sul pelo SUS

Criciúma: 2 leitos (Hospital Materno Infantil Santa Catarina)

Tubarão: 2 leitos (Hospital Nossa Senhora da Conceição)

Leitos de UTI neonatal no Sul pelo SUS

Araranguá: 5 leitos (Hospital Regional de Araranguá)

Criciúma: 14 leitos (Hospital Materno Infantil Santa Catarina)

Tubarão: 8 leitos (Hospital Nossa Senhora da Conceição)

Com informações do TNSUL

Notícias Relacionadas

Coronavírus em SC: Governador planeja retomada gradativa da atividade econômica e projeta 713 novos leitos de UTI

O objetivo é adequar as medidas de isolamento à necessidade dos catarinenses com segurança.

Valmir Jose Bratti, de 68 anos, de Orleans, recebe alta da UTI após 30 dias internado; VEJA VÍDEO

O reencontro com sua filha Natalia foi emocionante. Em meio a lágrimas de felicidade, ele foi recebido pela equipe médica com aplausos calorosos

Após um mês na UTI enfrentando a Covid-19, paciente de Pescaria Brava recebe alta no HNSC, em Tubarão

A paciente deu entrada no Hospital no dia 21 de março, e no dia 27 foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva, onde precisou receber ventilação mecânica.

Coronavírus em SC: Santa Catarina conquista a habilitação de 125 novos leitos de UTI junto ao Ministério da Saúde

As habilitações atendem a 13 unidades hospitalares