Geral

Estado assume Terminal Pesqueiro de Laguna e projeta criação de empregos

O primeiro passo para modernizar o Terminal Pesqueiro Público de Laguna foi dado nesta quinta-feira, 19.

Divulgação

O primeiro passo para modernizar o Terminal Pesqueiro Público de Laguna foi dado nesta quinta-feira, 19. O governador Carlos Moisés assinou o convênio que transfere ao Estado a gestão do local. Com isso, a SCPar irá administrar a estrutura, com a perspectiva de contribuir com o trabalho de pescadores, conquistar novos mercados, aumentar a movimentação e gerar empregos na região.

“Vamos buscar novos arrendamentos, trazer novos operadores portuários, tanto da área da pesca quanto da de estaleiros, manutenção de embarcações, tudo o que puder ser trazido aqui para Laguna, que precisa dessa geração de emprego e renda”, projeta Carlos Moisés.

O governador acrescenta que melhorias estruturais também estão nos planos do Estado, como o aumento do calado de entrada. “Também haverá investimentos privados. Temos uma grande retroárea que está subutilizada, numa área privilegiada da cidade, com fácil acesso”, completa.

De acordo com o presidente da SCPar, Gustavo Salvador Pereira, a holding fará a gestão por meio de uma filial em Laguna. A projeção da empresa é atingir a movimentação de aproximadamente 2.500 toneladas de pescado por mês, gerando até 200 empregos diretos e indiretos.

“Assim que começou o ano, ficamos com a missão de assumir a delegação do Porto de Laguna e colocar o equipamento para funcionar. Desde então, iniciamos as tratativas para que isso se tornasse realidade”, afirmou Pereira.

Divulgação

O próximo passo, de acordo com ele, envolve um trabalho conjunto com outros setores do Governo do Estado, como as secretarias da Fazenda e do Desenvolvimento Econômico Sustentável.

O Terminal

O Terminal Pesqueiro de Laguna conta com um cais de 300 metros de extensão e três esteiras de recepção de pescados, podendo atracar até 10 embarcações por vez.

Desde a década de 1990, a gestão estava sob responsabilidade da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), empresa pública vinculada ao Ministério da Infraestrutura.

Divulgação

Presente no ato, o secretário nacional de Portos e Transporte Aquaviário, Diogo Piloni, disse que repassar a gestão ao Estado é uma correção de um erro histórico. “Do ponto de vista local, isso faz muito mais sentido. O Governo Federal tem encontrado no Estado de Santa Catarina um excelente parceiro. Grandes entregas já foram realizadas e outras virão num futuro próximo”, afirma.

Na ocasião, o governador também assinou o sexto aditivo de convênio para que a SCPar Porto de São Francisco do Sul continue na gestão do local. Ele ainda autorizou a construção de um emissário terrestre para a praia do Mar Grosso e liberou R$ 351 mil para o Hospital de Caridade Bom Senhor Jesus dos Passos.

Também acompanharam o ato o chefe da Casa Civil, Douglas Borba, os secretários Lucas Esmeraldino (Desenvolvimento Econômico Sustentável), Diego Goulart (Articulação Nacional), o diretor-presidente da SCPar Porto de São Francisco do Sul, João Batista Furtado, além do prefeito de Laguna, Mauro Candemil, o superintendente da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), Mário Povia, deputados e lideranças do município.

Com informações do site Governo de Santa Catarina 

Notícias Relacionadas

Estado garantirá tratamento anual de R$ 2,7 milhões a criança de Laguna com AME, decide TJ

De acordo com os autos, a perícia médica comprovou que a criança, natural de Laguna, precisa do remédio e que inexiste, na rede pública de saúde, tratamento para a doença.

Estado libera recursos para pavimentação da última etapa de acesso à Barragem do Rio São Bento, em Siderópolis

Para o prefeito Cesa, foram muitos anos de espera por essas duas obras no município.

Prefeitura realiza doação de terrenos para empresas e fomenta geração de empregos em Criciúma

Localizadas no Loteamento Industrial Vila Natureza, áreas foram destinadas para duas empresas. Objetivo é a geração de empregos e renda às famílias

Estado indenizará cidadão equivocadamente anunciado como preso em nota de rede social em Sombrio

O Estado de Santa Catarina foi condenado a indenizar o homem, por danos morais, em R$ 5 mil