Poder Executivo

Lei garante repasse sobre as perdas salariais aos servidores municipais em Imbituba

Esse reajuste será retroativo ao mês de janeiro de 2019.

Foto: Divulgação

Depois de muita conversa com os representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Imbituba, foi sancionada a lei que estabelece a reposição das perdas salariais à categoria, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

No documento, assinado na tarde desta quinta-feira (14) pelo prefeito Rosenvaldo da Silva Júnior, ficou definido que o município irá repor as perdas salarias, que representam, aproximadamente, de 3,44%. Esse reajuste será retroativo ao mês de janeiro de 2019.

O chefe do Poder Executivo Municipal também esteve reunido com alguns professores da Rede Municipal de Ensino. Em pauta, uma negociação para que a Prefeitura de Imbituba comece a pagar o piso nacional da categoria ainda em 2019.

“Estamos trabalhando para isso. A nossa contabilidade vai apresentar, nos próximos dias, os números para sabermos se conseguiremos atender ao pleito dos professores e quando isso será possível. Mas, o importante é que estamos empenhados em atender ao pleito da categoria”, ratificou o Prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior.

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Imbituba

Notícias Relacionadas

Governo de Lauro Müller injeta R$ 5,3 milhões na economia local com pagamentos finais de 2018

Com encargos, o montante a ser pago chega a R$ 7,2 milhões

Prefeitura de Braço do Norte e Unisul/Weber renovam parceria

O convênio dá direito a descontos para funcionários, dependentes e cônjuges de funcionários e estagiários do Governo Municipal.

Profissionais da área da Saúde recebem uniformes novos em Lauro Müller

No total, mais de 90 profissionais foram beneficiados com a iniciativa que visa proporcionar mais conforto e segurança aos servidores públicos e também fornecer a identificação correta destes profissionais.

Regulamentada lei de segurança em piscinas catarinenses

De autoria do deputado estadual licenciado Valmir Comin (PP), a medida exige a instalação de dispositivos de segurança.