Geral

Mortes por dengue aumentam 272% em SC em 1 mês; veja cidades em epidemia

Estado tem 59 municípios em epidemia de dengue contra apenas 26 registrados em abril

Foto: Divulgacão

Os casos de óbitos por dengue em Santa Catarina não param de subir. Há pouco mais de um mês, a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina) divulgou 11 mortes pela doença. Na atualização desta sexta-feira (18) já foram contabilizadas 41.

Além do número de mortes, os municípios em epidemia também tiveram aumento de casos. Em abril eram 26; agora são 59. Do total de casos confirmados até o momento (42.831), 38.965 são autóctones (transmissão dentro do estado), distribuídos em 126 municípios de Santa Catarina.

Confira as cidades que registraram mortes por dengue ou suspeita da doença:

  • Abelardo Luz – duas mortes confirmadas;
  • Anchieta – duas mortes suspeitas de dengue;
  • Ascurra – uma morte confirmada;
  • Barra Velha – uma morte confirmada;
  • Blumenau – uma morte confirmada e uma suspeita;
  • Brusque – sete mortes confirmadas e duas suspeitas;
  • Caibi – uma morte confirmada;
  • Chapecó – oito mortes confirmadas e uma suspeita;
  • Concórdia – uma morte suspeita;
  • Coronel Freitas – uma morte confirmada;
  • Criciúma – uma morte confirmada;
  • Guaraciaba – uma morte confirmada;
  • Itá – duas mortes confirmadas;
  • Joinville – oito mortes confirmadas e quatro mortes suspeitas;
  • Maravilha – uma morte confirmada e uma suspeita;
  • Mondaí – uma morte confirmada e duas suspeitas;
  • Nova Erechim – uma morte suspeita;
  • Palmitos – três mortes confirmadas e uma suspeita;
  • Presidente Getúlio – uma morte suspeita;
  • Romelândia – uma morte confirmada;
  • Seara – uma morte suspeita;
  • Xanxerê – uma morte confirmada;
  • Xaxim – uma morte suspeita.

Novos municípios decretam epidemia por dengue

O número de 26 municípios em epidemia aumentou neste mês: são 33 novos municípios em epidemia. Anteriormente, 8% dos municípios de Santa Catarina estavam neste estágio – atualmente o número é de 19%.

Conforme os critérios definidos pela OMS (Organização Mundial de Saúde), uma epidemia ocorre quando um local registra ao menos 300 casos de uma doença a cada 100 mil habitantes.

Os municípios considerados em epidemia em Santa Catarina são: Itá, Maravilha, Iporã do Oeste, Mondaí, Coronel Freitas , Belmonte, Palmitos, Caxambu do Sul, Seara, Guaraciaba, São José do Cedro, Flor do Sertão, Romelândia, São Miguel da Boa Vista, Santa Terezinha do Progresso, Concórdia, Abelardo Luz, Ascurra, Caibi, Peritiba, Xanxerê, Tigrinhos, Nova Itaberaba, Riqueza, Chapecó, Saudades, Bombinhas, Xavantina, Tunápolis, Cunha Porã, Brusque, São Miguel do Oeste, Joinville, Garuva, São João do Oeste, Bom Jesus, Iraceminha, Cordilheira Alta, Águas Frias, Ipumirim, Santa Helena, Barra Bonita, Blumenau, Cunhataí, Princesa, Descanso, Guatambu, Piratuba, Guarujá do Sul, Bom Jesus do Oeste, Pinhalzinho, Formosa do Sul, Águas de Chapecó, Entre Rios, Anchieta, Paraiso, Ouro Verde, Florianópolis e Alto Bela Vista.

Sintomas de dengue

É comum sentir febre alta entre 39° C a 40° C, com duração entre 2 a 7 dias. Somada à febre, há dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. Manchas pelo corpo estão presentes em 50% dos casos, podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem estar presentes.

De acordo com a Dive, entre o 3º e o 7º dia do início da doença, há a diminuição de sintomas da dengue. Neste período, grande parte dos pacientes recupera-se gradativamente, com melhora do estado geral e retorno do apetite.

Com informações ND+

Notícias Relacionadas

Porto de Imbituba intensifica ações de prevenção à dengue, zika e chikungunya

Devido à vigilância contínua, a Autoridade Portuária não registra focos do mosquito desde 2015.

Dengue: oito focos do Aedes Aegypti são encontrados em Imbituba

Foco do mosquito da dengue é encontrado no bairro Sumaré em Lauro Müller

Vigilância e agentes comunitárias de saúde estão realizando inspeções em residências, terrenos baldios e empresas.

Dengue, zika e chikugunya: Santa Catarina tem regiões com alto risco de transmissão

O objetivo do levantamento é identificar o tipo e a quantidade de depósitos que possam ser criadouros do mosquito nos imóveis visitados.