Oeste

Prefeitura cria lei para sacrificar cães abandonados

A prefeitura tenta uma medida radical condenada pelos protetores e pouco usual. Se não for adotado em sete dias, o município está autorizado a sacrificá-lo.

Foto: Diogo Sallaberry

Uma lei polêmica ganhou repercussão nos últimos dias em Jaborá, no Meio-Oeste de Santa Catarina. As informações são do repórter do Diário Catarinense, Ânderson Silva.

Aprovada na Câmara e sancionada pelo prefeito Kléber Mércio Nora, a proposta prevê que os animais encontrados soltos ou abandonados nas ruas sem o acompanhamento de seu responsável serão apreendidos e encaminhados ao depósito municipal, onde serão avaliados por veterinário, que determinará o procedimento adotado.

Se o animal tiver dono, o responsável deve resgatá-lo no local em até três dias. Caso contrário, irá para a adoção. Se não for adotado em sete dias, o município está autorizado a sacrificá-lo.

Para tentar controlar um problema recorrente em todas as cidades brasileiras, que é o abandono de animais e a falta de castração, a prefeitura tenta uma medida radical condenada pelos protetores e pouco usual.

Notícias Relacionadas

Prefeito de Joinville aponta caminhos para o crescimento da região Sul

Segundo Udo Döhler, em palestra na Associação Empresarial de Criciúma - ACIC, gestão pública eficiente, planejamento e união são as principais diretrizes.

Prefeitura de Orleans fecha rodovia SC-390 para trânsito de caminhões por tempo indeterminado

Saída para Pindotiba será fechada para caminhões para execução dos trabalhos de drenagem e pavimentação da Rua Edgard Cunha.

Enxurrada afeta três comunidades no interior de Orleans

Pontes e tubulações foram danificadas pela enxurrada registrada durante o sábado (13). Recuperação iniciou nesta segunda (15).

Tribunal de Contas realiza XVII Ciclo de Estudos amanhã em Criciúma