Geral

Presidentes das ACIs do Extremo Sul se reúnem para Plenária da Facisc, em Orleans

Presidentes das ACIs do Extremo Sul se reúnem para Plenária da Facisc, em Orleans

Foto: Comunicação Facisc

Orleans sediou a Reunião Plenária da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina – Facisc, reunindo empresários do Extremo Sul, no início dessa semana, na sede do Unibave. O encontro contou com a presença do presidente da Facisc, Ernesto João Reck, e do vice-presidente, Jonny Zulauf.

O presidente da Associação Comercial e Industrial – ACI anfitriã, Ubirajara Puckler, fez a abertura do encontro, que foi pautado por diversos assuntos, como a Rodovia SC-445 e Jorge Lacerda, BR-285 e o pedágio de São João do Sul.

Ubirajara Pickler destacou os trabalhos para a construção da nova sede da entidade. “Estivemos em audiência com o governador para buscar apoio e recursos à construção do nosso Centro Empresarial. A semente de criação deste projeto partiu da reitoria da Unibave e abraçamos essa causa. Com o início dos trabalhos também para a implantação de uma incubadora com tecnologia de ponta dentro da associação e da CDL percebeu-se a necessidade de ter um local mais apropriado e com mais infraestrutura”, destacou Pickler.

“Também estamos muito felizes com a presença da associação de Orleans dentro da governança corporativa, com a participação de várias entidades, mostrando que o interesse do empresariado é participar voluntariamente para o crescimento da cidade”, completou o presidente da ACI de Orleans.

A situação da Rodovia Jorge Lacerda foi reforçada no discurso do presidente da ACI de Forquilhinha, Cláudio Tiscoski. “Temos uma preocupação extrema em Forquilhinha devido a situação da Rodovia Jorge Lacerda, que há 30 anos não recebe nenhum tipo de manutenção efetiva. Hoje o único canal rodoviário de acesso para escoamento da produção do município é pela rodovia, o que aumenta nossa preocupação”, colocou.

Reforma trabalhista

A proposta da reforma trabalhista também foi pauta do encontro e explanada pelo vice-presidente da Facisc, Jonny Zulauf. “Temos uma CLT arcaica, primitiva, ultrapassada e ela vai continuar, mas temos alguns sinais, aberturas que o Governo Federal está dando no sentido de facilitar essa relação de capital x trabalho. Todos os direitos serão mantidos, mas temos algumas dificuldades com relação a insegurança jurídica daquilo que nós estabelecemos de boa relação com os trabalhadores. Agora com o Projeto de Lei as partes poderão buscar soluções de seus conflitos”, destacou.

Participação do Cejesc e Ceme

Também durante a plenária o vice-presidente do Extremo Sul do Conselho Estadual do Jovem Empreendedor de Santa Catarina – Cejesc, Mário Westrup, também presidente da Associação de Jovens Empreendedores – Aje Criciúma, apresentou a proposta da nova edição do Feira do Imposto que terá como tema “Chega de Mão grande – ação contra a corrupção e a favor do retorno dos impostos”. Westrup também destacou a ação do conselho que está estudando a implantação do impostômetro nas associações. A vice-presidente do Extremo Sul do Ceme, Vanilsa Oliveira, também realizou uma apresentação, reforçando o fortalecimento do associativismo feminino.

Participaram da Plenária Regional do Extremo Sul os representantes das associações empresariais de Içara, Urussanga, Criciúma, Forquilhinha, Jacinto Machado e Araranguá. O encontro ainda contou com a presença do vice-prefeito de Orleans, Mário Coan, do reitor da Unibave, Elcio Willemann, e do presidente da Câmara de Vereadores de Orleans, Lucas Librelato.

Colaboração: Comunicação FACISC 

Notícias Relacionadas

ExpoMais é oficialmente lançada nesta segunda-feira

O evento terá palestras principais com nomes de renome nacional, além de outros espaços que estarão à disposição do público e que serão reveladas no evento de lançamento desta segunda-feira.

Instituições de ensino da região informam sobre situação das aulas

Teoria, prática e emoção: alunos de Medicina Veterinária do Unibave auxiliam em partos de animais

Nos últimos dias, acadêmicos viveram a experiência de auxiliar na realização de partos de animais - uma cesárea e outro normal.

Senador garante R$ 40 milhões e obras da Serra da Rocinha não sofrem ameaça