Geral

Temporal derruba árvores e causa transtornos

Houve uma série de chamados ao Corpo de Bombeiros de vários municípios da Amurel entre o meio e fim da tarde de ontem. Cidades mais atingidas foram Armazém, Gravatal, Capivari de Baixo e Pescaria.

Foto: Divulgação

Os fortes ventos do temporal que passou pela região ontem derrubaram árvores e causou alguns alagamentos em cidades da Amurel. Em frente ao posto da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), em Gravatal, na SC-370, o fluxo de veículos chegou a ser totalmente interrompido. Um posto de guarda-vidas na Praia Sul, em Itapirubá, foi arrancado pela ventania. Não houve feridos.

De acordo com a PMR, o incidente climático foi registrado por volta das 14h. Parte da região e do bairro Pouso Alto ficou sem energia elétrica durante alguns minutos. Patrulheiros, bombeiros de Armazém e moradores uniram-se para retirar as árvores da pista.

As chuvas que caíram sobre entre a tarde e noite deste domingo, deixaram várias árvores e alguns postes caídos, além de locais em que houve interrupção no fornecimento de energia e casas destelhadas. Segundo moradores, houve, inclusive, queda de granizo. A Epagri/Ciram detectou rajadas de vento de 60 km/h e chuva entre 30 e 50 mm/h na região, conforme aviso meteorológico.

Em Laguna, os estragos resumiram-se a algumas residências atingidas, como uma em Barranceira, que perdeu boa parte do telhado, carregado pelo forte vento que passou pela cidade. Árvores também caíram e interromperam o trânsito em algumas localidades como Caputera, Cabeçuda e no acesso à Praia do Sol, segundo o Corpo de Bombeiros Militar da cidade, que foi acionado para fazer o corte e a liberação das vias.

Duas árvores despencaram sobre residências no Loteamento Jardim Juliana e em Caputera, mas houve apenas danos materiais. Um poste foi arrancado e caiu sobre uma rua na Caputera. O prefeito Mauro Candemil revela que não houve solicitação de socorro à Defesa Civil do município. Em Pescaria Brava, situações semelhantes foram registradas. Houve danos nas comunidades de Barreiros, Santiago, Varginha e no Centro.

Algumas casas foram destelhadas e prédios públicos, como a sede da Secretaria de Administração, prefeitura, escolas municipais e postos de saúde também sofreram avarias. Segundo o prefeito Deyvisonn da Silva de Souza, cerca de 12 a 15 postes de energia caíram com a força dos ventos, além de algumas árvores.

“Fizemos uma ação paliativa e destacamos seis equipes para atuar na reparação dos danos nas escolas, prefeitura e postos já pela manhã [de segunda-feira, 25] (hoje)”, explica o chefe do Executivo. Salas de aula em colégios de Barreiros sofreram as maiores perdas materiais entre os prédios públicos, e os estudantes estarão dispensados neste início de semana. Três frentes de trabalho da Celesc atuaram no restabelecimento de energia elétrica em algumas comunidades.

Ainda conforme o prefeito, cerca de três famílias foram retiradas de suas residências pela Secretaria de Assistência Social e Defesa Civil municipal em virtude dos danos causados às estruturas. Os moradores que não possuírem condições de refazer o telhado de suas casas ou reparos nas estruturas serão cadastrados pela pasta para que possam receber auxílio da prefeitura.

Com informações do Jornal Notisul

Notícias Relacionadas

Defesa Civil mantem alerta para riscos de alagamentos e deslizamentos

Residências de Imbituba registraram problemas. A principal recomendação de precaução é para que as pessoas evitem contato com a água em locais inundados.

Reunião com a Defesa Civil municipal debateu estratégias para o frio intenso em São Joaquim

A Defesa Civil alerta que a onda de frio intenso pode causar prejuízos na agricultura, congelamento de canos e rodovias, por isso um cuidado especial muita atenção nessas áreas.

Supressão vegetal, em bordo da SC-390 de Lauro Müller, finaliza derrubada de árvores maiores

Trabalhos de remoção das toras e galhos segue nesta quinta-feira (5). Interrupções no tráfego de veículos serão feitas somente se necessário.

Postos da Polícia Rodoviária mantém interdição da Serra e alegam não ter recebido comunicação oficial

Lideranças municipais de Lauro Müller e Bom Jardim da Serra foram informados na manhã desta sexta-feira (01), da liberação do tráfego de caminhões até 15 toneladas na SC-390, trecho da Serra do Rio do Rastro.