Geral

Tigre fica no empate com o Oeste em São Paulo em jogo de poucas emoções

Criciúma continua invicto sob o comando de Paulo Baier, mas segue sem conseguir marcar gols fora de casa.

Divulgação

O Criciúma visitou o Oeste na noite deste sábado e não conseguiu tirar o zero do placar. Com o empate, o Tigre continua em segundo lugar do grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, mas ainda pode perder duas posições. O complemento da quarta rodada acontece neste domingo.

Foi a sexta partida de Paulo Baier sob o comando da equipe, mantendo a invencibilidade. Apesar da sequência de resultados positivos, os carvoeiros ainda não conseguiram furar as redes do adversário fora de casa neste período. Nas três oportunidades em que jogou como visitante, retornou à Capital do Carvão com o placar fechado.

Tigre é superior no primeiro tempo

O Criciúma começou a partida com as linhas de marcação avançadas, pressionando o Oeste em seu campo de defesa. Os paulistas tinham dificuldades em manter a posse de bola e viram os visitantes imporem maior presença ofensiva.

O Tigre finalizou a gol pela primeira vez logo aos três minutos. Arilson recebeu com liberdade e arriscou o chute. No centro da meta, Rodolfo defendeu sem rebotes.

O Oeste foi se soltando aos poucos. Com 10 minutos, Deivid experimentou de longe, a bola desviou e deu um susto no goleiro Gustavo. Aos 16, Kauan Jesus apareceu para finalizar um rápido contra-ataque encaixado pelos donos da casa, mas bateu sem muita força e facilitou o trabalho do arqueiro tricolor.

O Criciúma seguia com o intuito de pressionar a saída de bola do adversário. Aos 22, Arilson roubou a bola no meio-campo e lançou Eduardo, que ia aparecendo como um elemento surpresa na área. Rodolfo foi esperto e saiu da meta para interceptar.

A melhor chance do Tigre na partida apareceu no minuto seguinte. Após jogada bem trabalhada, Alemão recebeu na direita e cruzou buscando Luiz Paulo. O centroavante disputou com o zagueiro, girou e bateu. A bola caprichosamente parou na trave direita.

Aos 28, Hélder cometeu falta próximo à área. Davi cobrou forte buscando o gol e Gustavo, bem posicionado, segurou. O Oeste cresceu de produção nos minutos finais do primeiro tempo. Também chegou a carimbar a trave aos 39. Alisson disparou um foguete de muito longe e quase marcou um golaço. A bola explodiu no poste superior.

Aos 41, Alemão e o zagueiro Rodrigo se atrapalharam sozinhos e a bola sobrou para Deivid. Ele invadiu a área e arrematou. Gustavo fez grande defesa para salvar o Tigre.

Oeste cresce no jogo, mas esbarra nas próprias limitações

Ao contrário do primeiro tempo de jogo, o Criciúma não conseguiu ter o mesmo ímpeto na etapa final. As oportunidades de gols foram mais escassas e o Oeste passou a ter maior posse de bola.

Aos sete minutos, o zagueiro Vitão tocou com a mão na bola na meia-lua. Falta. Dudu Figueiredo cobrou com capricho, mas viu Rodolfo pular para espalmar. Escanteio. O próprio meia cruzou na área e, desta vez, o goleiro saiu em falso. Ninguém do Tigre conseguiu aproveitar o lance.

Foi um dos raros momentos de perigo no segundo tempo. O confronto perdeu em intensidade. A equipe comandada por Roberto Cavalo até conseguia trocar passes, porém sem ameaçar efetivamente a meta guarnecida por Gustavo.

O Criciúma voltou a chegar bem ao ataque aos 34 minutos. Dudu Figueiredo desarmou o adversário e acionou Hygor pela lateral esquerda da grande área. O atacante chutou de canhota e o goleiro fez a defesa. Foi a última chance. Tudo igual em Barueri.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Beto Campos, ex-técnico do Criciúma, morre aos 54 anos

Morre Soares, aos 54 anos, campeão da Copa do Brasil pelo Tigre

Torcida do Criciúma briga entre si no empate com o Figueirense

Confusão começa logo após o adversário abrir o placar no Orlando Scarpelli

Núcleo do Projeto Tigrinhos chega aos municípios da Amesc

Convênio foi assinado entre Unesc, o Criciúma e a Prefeitura de Praia Grande.