Segurança

Tribunal de Justiça alerta para novo golpe aplicado em nome de magistrados

Nos últimos dias, ocorreu em pelo menos 10 comarcas, principalmente das regiões Sul e Meio-Oeste.

Divulgação

O Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (NIS/TJSC) identificou a prática de um novo golpe envolvendo o Poder Judiciário. Nos últimos dias, ocorreu em pelo menos 10 comarcas, principalmente das regiões Sul e Meio-Oeste.

A farsa consiste em um estelionatário que se passa por magistrado estadual ou federal e solicita, geralmente, a servidores municipais de prefeituras e secretarias, que seja realizado o serviço de transporte mediante pagamento, pois teria chego recentemente na cidade e gostaria de deslocar ao fórum, fazer diligências ou conhecer a cidade. Após isso, o golpista deposita um valor fictício (envelope vazio ou depósito agendado para data futura) na conta da pessoa que se dispôs a realizar o serviço.

Entretanto, em seguida, solicita que o valor seja devolvido pois foi depositado “incorretamente” e que o valor total do serviço será pago quando chegar ao fórum. Imbuída de boa-fé, a vítima só percebe que foi enganada quando comparece à unidade judiciária para ser ressarcida e percebe que o suposto magistrado não existe. Caso as vítimas procurem as unidades judiciárias, devem ser orientadas a registrar o boletim de ocorrência na Polícia Civil.

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça nega liberdade para homem acusado de usar até boneca vodu para aterrorizar sua ex

O homem desrespeitou as medidas protetivas concedidas anteriormente em favor da ex-companheira

Centro de Convivência: Siderópolis terá novo espaço para receber crianças, jovens, adultos e idosos

O local receberá grupos que integram o serviço de convivência, que totalizam 326 pessoas, entre crianças, jovens, adultos e idosos.

Tribunal de Justiça catarinense confirma pena para empresário que vendeu pipoca com rato dentro em Criciúma

Uma das vítimas, após ingerir a pipoca, teve intoxicação alimentar aguda causada por alimento contaminado.

Tribunal de Justiça confirma que município de Laguna deve fechar acessos de carros à Praia do Cardozo

Na sentença, foi determinado ainda que a prefeitura promova a instalação de placas de advertência no local e fiscalize a área, sob pena de multa diária no valor de R$ 500. A decisão busca preservar o meio ambiente e proteger os banhistas.