Geral

Violência contra a mulher é debatida em curso realizado em Siderópolis

O encontro aconteceu no Siderópolis Clube e se estende até o final da tarde desta quinta-feira 22.

Foto: Divulgação

Iniciou na noite desta quarta-feira, 21, o curso “Formar para transformar” que teve como tema “Atuação na escola na prevenção da violência contra a mulher”, o encontro aconteceu no Siderópolis Clube e se estende até o final da tarde desta quinta-feira 22.

O encontro é um apoio entre o Governo Municipal de Siderópolis, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid) do Tribunal de Justiça e o Legislativo de Siderópolis, por meio do vereador Clademir Manoel de Souza, o Peninha.

O curso contou com palestra da Desembargadora Salete Silva Sommariva, titular do Cevid, com o tema “Violência contra a mulher, um problema de todos”. Já na quinta-feira, pela manhã, aconteceu um painel sobre o enfrentamento da violência contra a mulher e os desafios e possibilidades no ambiente escolar, com a advogada Letícia Alves. Na parte da tarde aconteceu o painel “Boas práticas na escuta de criança e adolescente vítimas de violência”, com o psicólogo Ricardo de Bom Maria e o painel “Apresentação da Rede de Proteção e Atendimento no município de Siderópolis”, com a secretária de Assistência Social do município, Gladys Lenuzia Ketering. Como atividade final, acontece uma roda de conversa com professores, assistentes sociais da comarca de Criciúma, que abrange o município de Siderópolis, representantes da OAB, Polícia Civil, Polícia Militar, secretaria da assistência social e secretaria de educação de Siderópolis.

“Ressaltar a prevenção no ambiente escolar uni educação e conscientização. Temos a certeza que o curso foi de bom proveito e todos puderam aproveitar bastante”, comentou o prefeito em exercício, Xande Feltrin.

Violência doméstica em números

Segundo relatório do TJSC de outubro deste ano, no Estado são mais de 36 mil processos em andamento decorrentes de violência doméstica, violência doméstica contra a mulher e feminicídio. Foram concedidas, entre janeiro e outubro de 2018, mais de 7.500 medidas protetivas, sendo que, em andamento são quase 14 mil medidas protetivas em Santa Catarina. De acordo com dados fornecidos pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, entre janeiro e agosto deste ano foram registradas as seguintes ocorrência contra as mulheres:

– 62 feminicídios

– 102 homicídios dolosos tentado

– 2.155 estupros consumados

– 403 estupros tentados

– 12.607 lesões corporais dolosas

– 15.844 ameaças

– 326 calúnias

– 1.184 danos

– 931 difamações

– 5.734 injúrias

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Siderópolis

Notícias Relacionadas

Corrida aumenta a felicidade e autoestima de jovens adultos aponta estudo do curso de Educação Física do Unibave

Os resultados comprovam aumentos de 40% na autoestima e 25% na felicidade, após a corrida.

Seminário discute desenvolvimento da cadeia leiteira no Sul de Santa Catarina

Secretário da Saúde debate modelos de contratação de leitos privados com órgãos de controle e prefeituras

Por conta do aumento significativo da ocupação dos leitos públicos, os entes públicos entendem como necessária a contratação na rede hospitalar privada

Defesa Civil de Criciúma realiza abertura da Operação Primavera e do Curso de Agente Voluntário nesta terça-feira

Evento inicia às 19h, no plenário da Amrec. Operação visa executar atividades de prevenção no município