Segurança

Adolescente é sepultada e polícia avança nas investigações

Delegado reforça suspeita sobre a causa, e familiares seguem inconformados.

Jovem é sepultada e polícia avança nas investigações

Foto: Fabiano Cruz / RIC Record

Foi sepultada na tarde desta segunda-feira (27), no cemitério da Quarta Linha, a jovem de 15 anos que morreu após disparo de arma de fogo na tarde de ontem, em um condomínio no bairro Santa Luzia, em Criciúma. O velório aconteceu na capela mortuária do Rio Maina.

O padrasto da menina foi até a Central de Plantão Policial – CPP ainda ontem à noite, acompanhado de seu advogado, e relatou o ocorrido. “Ele confirmou que a arma usada lhe pertencia, e que a mesma não tinha registro e possuía numeração raspada”, informou o delegado Rafael Iasco. O homem deverá responder inquérito por posse ilegal de arma e omissão de cautela.

“A maior punição, o padrasto já tem, que é perder a filha que ele criou como sua desde os três anos”, disse, em defesa, o advogado Alessandro Damiani. Mais dados que apontam para a evidência de uma brincadeira de roleta-russa ter motivado a morte continuam sendo investigados. Na escola Lili Coelho, onde a jovem estudava, a segunda-feira foi de luto, com aulas suspensas.

O delegado Fernando Possamai, que assumiu o caso, solicitou exame toxicológico da vítima, além de laudos nas roupas do jovem que a acompanhava na cena do ocorrido. “A cena sugere que tudo indica para uma roleta-russa. Mas as perícias são necessárias e estão sendo feitas”, comentou o delegado Iasco. Os familiares, que seguem enlutados e sem entender as circunstâncias da morte da jovem, não se pronunciaram.

Colaboração: Portal Engeplus e João Zanini / Rádio Eldorado

Notícias Relacionadas

Homem mata esposa e depois se suicida em Braço do Norte

No quarto do casal, local onde ocorreu o crime, foi encontrada uma faca de serra branca e um facão. O homem morreu no hospital.

Mulher encontrada morta em Balneário Arroio do Silva é identificada

Moradora é morta a facadas e R$ 5 mil são roubados, em Forquilhinha

Seis são presos acusados de participação em latrocínio em Treze de Maio