Geral

Vereador denuncia superfaturamento na iluminação pública de Criciúma

Para Zairo Casagrande, prefeitura está pagando o dobro no custo de luminárias de LED. Secretaria de Infraestrutura explica.

Divulgação

O vereador Zairo Casagrande (PSD) procurou o Ministério Público (MP) para formalizar denúncia de superfaturamento na aquisição de lâmpadas de LED para iluminar as ruas de Criciúma. “Busquei o MP questionando a última licitação, na qual gastaram R$ 7 milhões para comprar 4,8 mil lâmpadas. É o dobro do que se cobra no mercado”, afirmou.

A secretária municipal de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana, Kátia Smielevski, retrucou. “É diferente colocar uma lâmpada na Avenida Centenário, onde os postes são mais altos, do que em uma rua mais estreita no Centro. A prefeitura faz simulações, testa qual lâmpada se adequa melhor em cada local, varia muito a potência”, referiu.

Conforme o vereador, o preço médio por kit de lâmpada, na licitação da prefeitura, foi de R$ 1,4 mil, enquanto no mercado os mesmos itens, braço, fotocélula e lâmpada de 50w custam R$ 600, ou R$ 700 para a lâmpada de 100w. “Está super mega faturado”, sublinhou o vereador. Segundo a secretária, o valor total do contrato foi de R$ 7,3 milhões para a troca de 4,3 mil pontos de iluminação. “Cada unidade tem um custo variável entre R$ 995 e R$ 2,4 mil. O valor citado pelo vereador é apenas de lâmpadas. Mas também há o custo de instalação, braço da iluminação, cabos, conexões, ferramentas e placas de identificação”, observou Kátia.

Divulgação

Empréstimo de R$ 30 milhões

Outra crítica apontada pelo vereador Casagrande foi o empréstimo, aprovado na última semana pela Câmara, de R$ 30 milhões para iluminação pública em Criciúma. “É um empréstimo irresponsável, um endividamento desnecessário”, disparou. “O financiamento terá um custo a mais de R$ 11 milhões a R$ 14 milhões em juros. Não houve discussão. Foi votado em regime de urgência e sem pareceres, foi atropelado. O projeto entrou na segunda e foi votado na terça”, destacou o parlamentar.

Para a secretária Kátia, demoraria muito para efetuar troca gradual da iluminação na cidade, por isso a necessidade do investimento de maior vulto. “Se fossemos trocando gradualmente, demoraríamos cerca de seis anos para concluir. Os vereadores argumentam que R$ 30 milhões daria para iluminar daqui até Porto Alegre. Sim, mas e quem disse que a nossa malha viária é menor do que essa distância?”, ponderou a secretária. “Apenas esse recurso de R$ 7 milhões foi conseguido em dois anos e meio de arrecadação e serviu para iluminar 98 quilômetros de ruas”, emendou. “As lâmpadas de LED, apesar de mais caras, são importantes para o município na redução de acidentes, auxílio na segurança pública, melhoria da qualidade de vida da população e na redução de consumo, cerca de 40% menos, e manutenção”, concluiu.

Com informações do site 4oito 

Notícias Relacionadas

Vereador é preso por produção e comercialização de alimentos clandestinos em São Martinho; VEJA FOTOS

Os produtos irregulares eram comercializados na região de Armazém, Gravatal e Tubarão

Vereador orleanense visita deputados estaduais em busca de recursos

O vereador Lucas Canever Librelato representou a Câmara de Vereadores em viagem à Florianópolis

Carro esportivo de luxo é apreendido com mais de R$ 15 mil em débitos, em Araranguá

Agentes abordaram o motorista, de 27 anos, após denúncia por direção perigosa.

VÍDEO: Referência na região, Eletro Jo celebra uma década de sucesso em Orleans

A loja conta com a linha completa de materiais elétricos residenciais, comerciais e industriais e destaca-se pelo atendimento, produtos e responsabilidade no que faz.