Segurança

Vereador é preso por produção e comercialização de alimentos clandestinos em São Martinho; VEJA FOTOS

Os produtos irregulares eram comercializados na região de Armazém, Gravatal e Tubarão

Divulgação

A Polícia Militar de Gravatal e a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) apreenderam 500 quilos de produtos alimentícios irregulares. O responsável pela produção e distribuição das mercadorias é um vereador.

Após muitas denúncias de trânsito e comércio de produtos de origem animal clandestino, a Polícia Militar de Gravatal começou uma investigação para analisar as denúncias. Na madrugada da última sexta-feira (24), a polícia, juntamente com a Cidasc, monitorou um caminhão suspeito, que foi acompanhado até um posto de gasolina.

Ao abordar o caminhão, os policiais flagraram o comércio de alimentos sem procedência. Foram encontrados queijos, manteiga, nata, e outros produtos de origem animal sem procedência. Os policiais ainda verificaram que as condições do transporte eram inadequadas, já que os alimentos não tinham refrigeração e estavam misturados com produtos como batata, alface, laranjas e carvão. A falta de higiene também foi constatada, porque havia muita sujeira em contato com os produtos e os alimentos não tinham nenhuma embalagem de proteção.

Divulgação

Após a abordagem ao caminhão, os policiais se deslocaram até o local de fabricação dos produtos. Um fiscal da vigilância sanitária de São Martinho acompanhou a equipe policial até a comunidade de São João, no município de São Martinho. No local foram encontrados uma grande quantidade de queijos congelados, além de outros produtos irregulares.

Divulgação

O fiscal da Cidasc de Armazém o médico veterinário Erivelton Nandi Nazario relata as condições em que os alimentos eram produzidos e alerta para o perigo para a saúde dos consumidores. “Incrível a falta de higiene, desorganização, presença de animais, equipamentos sujos e impróprios para a produção de alimentos. Em conversa com o cidadão autuado, o mesmo relatou que não realiza exames de brucelose e tuberculose nas vacas que produzem o leite utilizado na fabricação de queijos e dos demais derivados. Por não realizar a pasteurização, e toda estrutura de fabricação e transporte serem impróprios é grande o risco aos consumidores de contrair estas e inúmeras outras doenças”, conta.

Divulgação

Ao total foram apreendidos em torno de 500 quilos de produtos alimentícios irregulares e o infrator foi autuado pelo Código de Defesa do Consumidor, sendo preso em flagrante e sem direito a fiança. O homem é vereador e foi conduzido ao presídio de Tubarão. A polícia não informou o nome do vereador.

Participaram da ação Cidasc, Polícia Militar de Gravatal e São Martinho, Polícia Civil de Gravatal e Vigilância Sanitária de São Martinho.

Divulgação

Como identificar produtos irregulares?

Os produtos não regulamentados podem significar um grande perigo para a saúde da população. É pensando nisso que os órgãos responsáveis sempre estão verificando e fiscalizando a fabricação e transporte dos alimentos.

O consumidor também pode verificar as condições do produto ao comprá-lo. “Todo produto de origem animal deve estar embalado e rotulado. Na rotulagem deve constar informações como estabelecimento que produziu, data de fabricação, prazo de validade, temperatura de armazenamento e o carimbo do serviço de inspeção que fiscaliza o estabelecimento (serviço de inspeção federal, estadual ou municipal)”, explica o fiscal da Cidasc, Erivelton Nandi Nazario.

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Notícias Relacionadas

Homem fica preso nas ferragens após acidente com dois veículos na SC-108, em Criciúma

A colisão ocorreu entre dois veículos no Bairro São Simão por volta das 15h20 desta quarta-feira (11)

TRF4 manda afastar do cargo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, preso na Operação Chabu

Determinação é que fique 30 dias fora das funções e não faça contato com demais suspeitos de envolvimento na operação. PF investiga a violação de sigilo de operações policiais

Estado indenizará cidadão equivocadamente anunciado como preso em nota de rede social em Sombrio

O Estado de Santa Catarina foi condenado a indenizar o homem, por danos morais, em R$ 5 mil

Condutor é preso após tentar atropelar um policial federal rodoviário na BR-101, em Biguaçu

O homem de 24 anos estava com um com um veículo roubado. A ocorrência foi registrada na manhã do último sábado (13).